Sendo um dos cenários importantes da história acreana, Porto Acre passa agora por uma verdadeira revolução na Saúde. Com o apoio do governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) e do projeto PlanificaSUS, que visa o fortalecimento da Atenção Primária à Saúde, os munícipes podem contar com um atendimento e estrutura de boa qualidade.

Em encontro histórico, na manhã desta quinta-feira, 17, os três entes federativos, Ministério da Saúde (União), Estado e Município dialogaram sobre o retorno das atividades e tutorias do PlanificaSUS pós-pandemia.

Na ocasião, as equipes representativas da tríade conheceram os frutos das tutorias e treinamentos anteriores, que foram a organização do fluxo de atendimento e a reformulação da estrutura, entre outras mudanças que garantem a equidade da assistência.

Além disso, a reunião teve o objetivo de alinhar questões sobre o atendimento de gestantes e crianças de alto risco do município, como explica a coordenadora do PlanificaSUS no Acre, Emanuelly Nóbrega.

“Estamos implementando uma carteira de serviço com um ciclo de atendimento contínuo e multiprofissional para a gestante e a criança. Esse grupo vai ser referenciado de acordo com a classificação de risco ao ambulatório especializado na Policlínica do Tucumã [em Rio Branco]”, explicou Emanuelly.

Ainda de acordo com a coordenadora, além do atendimento multiprofissional, serão garantidos ao público-alvo exames específicos como ultrassonografia com doppler – que avalia a circulação dos vasos sanguíneos e o fluxo de sangue em um determinado órgão -, bioquímica específica e eletrocardiograma com laudo, entre outros que vão de acordo com a necessidade da paciente.

O gerente da Policlínica do Tucumã, João Paulo Silva, que é um dos colaboradores do PlanificaSUS na unidade, destacou a eficácia das estratégias: “Depois da implantação do PlanificaSUS na policlínica o serviço andou, tudo ficou organizado e criou-se um fluxo de atendimento fazendo com que o cidadão seja rapidamente atendido”.

A regulação, que é quando se identifica a demanda do paciente e o encaminha para a especialidade e setor correspondentes, das gestantes que dão entradas nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), garante que ela seja atendida de forma humanizada e que não precise ficar dias e dias longe de sua casa, pois será acompanhada pela equipe de saúde do município que foi capacitada para dar essa assistência.

União e fortalecimento

A presença dos representantes dessa tríade, ou tripartite, como tem sido chamada, além de fortalecer as estratégias desenvolvidas pelo projeto e também de estreitar o laço entre Município, Estado e União, garante a renovação  e organização do sistema de saúde.

“O intuito é exatamente fornecer o apoio técnico às equipes gestoras municipais e trabalhadores da área, para qualificar a organização da rede de acordo com os princípios do SUS e do cuidado integral entre os níveis de atenção primário, secundário e terciário”, destacou a secretária executiva do Conselho de Secretários Municipais de Saúde no Acre, Nara Oliveira.

O superintendente do Ministério da Saúde no Estado, Éden Miranda, falou da importância da união entres as entidades: “Trabalhamos a tripartite para que possamos fortalecer o SUS no estado, e essa agenda só vem a contribuir com isso dentro dos municípios, pois coloca o Ministério à disposição dos gestores”, enfatizou.