A prefeita de Rio Branco, Socorro Neri, participou de conversa com empresários sobre propostas para o desenvolvimento do setor industrial da Capital. A conversa aconteceu no início da noite desta quinta-feira, 17, na sede da Federação da Indústria do Estado do Acre (Fieac).

Neri disputa a reeleição pelo PSB, com o apoio do PROS, DEM, PV, Podemos, Solidariedade, e PDT. Todos esses forman a coligação nominada União Por Rio Branco. Seu candidato a vice, o advogado Eduardo Ribeiro (PDT), também participou do encontro.

Na oportunidade, Neri recebeu das mãos do presidente da instituição, José Adriano, um documento onde consta um conjunto de sugestões resultantes de um processo de construção coletiva com as demais instituições que compõem o sistema Fieac.

“Nesse momento em que estamos colhendo informações, ouvindo os diversos setores da sociedade para a elaboração do plano que Eduardo e eu vamos defender e apresentar à sociedade nos parece ser o mais adequado para discutirmos a nossa cidade. Para pensarmos juntos nos desafios que estão postos e naqueles que precisam ser priorizados nesse próximo ciclo de gestão, nesses próximos quatro anos”, disse Socorro Neri.

Sobre as sugestões e propostas apresentadas pela Fieac, a prefeita disse se sentir satisfeita com a robustez do documento e garantiu que todas serão analisadas devidamente por ela e por sua equipe.

“Quero dizer que as propostas serão analisadas, cada uma, com a devida atenção, levando em conta o ponto de vista da legislação, do ponto de vista da capacidade orçamentária, do ponto de vista da nossa visão, também, do desenvolvimento para a cidade de Rio Branco”, afirmou.

José Adriano elogiou o trabalho que a gestão de Socorro Neri vem realizando em Rio Branco, mesmo diante da crise que afeta o país a partir da pandemia do novo coronavírus/covid-19.

“Eu tenho dito a todos os que concorrem as eleições com a senhora que o páreo é duro, mas, que é bastante vantajoso saber que, se vencer uma eleição como essa, vai receber a casa arrumada e as condições postas para dar continuidade”, declarou o presidente da Fieac.

Eduardo Ribeiro, por sua vez, disse que o setor a indústria vai ser um dos mais importantes para a retomada da economia tão afetada pela crise.

“Nesse período pós-pandêmico, o que mais vamos precisar é esse diálogo constante com os diversos setores da economia, principalmente, a classe empresarial, com a classe industrial, para que possamos avançar nos pontos primordiais para a retomada da economia na capital e em todo o Estado”, revelou Eduardo Ribeiro.