Além de ser a convenção que marcou o cumprimento da promessa do governador Gladson Cameli (PP), que abriu mão de apoiar Tião Bocalom (PP) e Marfisa Glavão (PSD) para apostar todas as fichas em Socorro Neri (PSB).

Em uma convenção com poucas falas, o fato de o presidente municipal do partido não estar presente chamou atenção dos presentes. Jenilson que é oposição ao governo na ALEAC, terá que se acostumar a dividir o mesmo palanque com o governador Gladson. Informações de algumas fontes, afirmam que o não comparecimento de Jenilson se deu pelo desfecho do PSB com PCdoB, que por decisão de Socorro Neri, não fará mais parte da aliança.

Os bastidores estavam movimentados nos últimos dois dias e inclusive algumas informações apontam para uma movimentação, envolvendo o deputado federal Alan Rick (DEM), Luiz Tchê (PDT) e o chefe da Casa Civil Ribamar Trindade, para convencer Socorro Neri a rifar o PCdoB da coligação.

Ao tomar a decisão de ceder à pressão, a prefeita Socorro Neri demonstra confiança. Perder um partido que tem uma deputada federal: Perpétua Almeida, um estadual: Edvaldo Magalhães e um vereador Eduardo Farias, pode ser um risco decisivo.

Até quarta-feira (16), prazo final das convenções, os comunistas devem decidir o rumo que irão tomar nas eleições deste ano. Vamos aguardar.