Depois de quase seis meses sem realizar atendimentos presenciais devido à pandemia da Covid-19, a agência do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), da Avenida Getúlio Vargas, Centro de Rio Branco, retomou os atendimentos, nesta segunda-feira (14) e teve movimentação, apesar de reclamação por não ter o retorno da perícia médica.

Mesmo com a reabertura, o tempo de funcionamento da agência e atendimentos estão reduzidos. O atendimento é feito de 8h às 13h. O INSS suspendeu o atendimento presencial no final de março como medida de enfrentamento da pandemia do novo coronavírus.

Carlos José de Sousa, gerente executivo do INSS no Acre, explicou que nesta segunda voltaram apenas os atendimentos de avaliação social, reabilitação profissional, cumprimento de exigências, justificação administrativa e justificação judicial. A perícia médica ainda não retornou.

Atendimento presencial do INSS: entenda os serviços disponíveis, como ser atendido e documentos necessários

“Estamos dando início ao atendimento gradual das unidades e a agência centro foi aquela que nós preparamos primeiro por ser a maior do nosso estado e estamos já fazendo esse atendimento que será feito somente através daqueles segurados que fizeram o agendamento prévio. Quem não está agendado não será atendido”, disse.

O gerente explicou que a pandemia ainda não acabou, motivo pelo qual é necessário seguir os protocolos para manter a segurança tanto dos servidores quanto dos segurados que vão à agência em busca de atendimento.

“A gente orienta e pede aos segurados da previdência social que se dirigirem a essa unidade já venham com máscara. Outra coisa interessante que é bom frisar: venha só, evite trazer uma pessoa ou outra, salvo se não tiver condições de se locomover sozinho porque quanto menos gente tiver dentro das unidades mais segurança teremos para todos”, acrescentou.

Sem perícia médica

Creuzirlani Santos de Souza, de 38 anos, produtora rural de Vila Campinas, caiu da escada e quebrou o calcanhar há três anos. Ela trabalhava de carteira assinada e conseguiu o benefício, mas informou à Rede Amazônica que o benefício é pago por períodos de 8 e 6 meses.

“Está marcado desde o dia 18 do mês passado [agosto] a perícia aqui. Marcaram para o dia 14, dia 14 é hoje e chego aqui e dizem que não tem médico. Vou ter que voltar sem atendimento”, lamentou.

A beneficiária disse que foi cortada no mês de março, quando começou a pandemia de Covid-19, e não conseguiu receber o auxílio emergencial porque no sistema consta que ela é aposentada. Agora, sem poder trabalhar e com três crianças para sustentar, ela tenta resolver o problema.

“Faz seis meses que estou mexendo aqui, moro na zona rural e venho da colônia e eles marcam para mim e, quando chego, eles dizem que não vão atender ninguém”, acrescentou.

O gerente executivo do INSS no Acre, Carlos de Sousa, explicou que a perícia médica estava prevista para retornar nesta segunda, mas, a equipe de perícia fez algumas exigências após uma vistoria e eles estão se adequando para que possam retomar o atendimento.

“Então, a perícia médica não retorna agora até porque nós não temos nenhuma jurisdição sobre ela, que é vinculada à Secretaria Especial de Previdência e Trabalho e presta serviço ao INSS. Estamos envidando todos os esforços para que voltem ainda esta semana”, complementou.

Atendimento do interior do Acre

No interior do Acre, Sousa disse que uma equipe vai ser encaminhada a Cruzeiro do Sul para fazer as adequações necessárias para retomar os atendimentos.

“Nós vamos deslocar uma equipe para Cruzeiro do Sul, que é a terceira maior agência do estado, onde eles irão fazer esse mesmo trabalho de adequação, a barreira de acrílico, a marcação das cadeiras, a sinalização tanto interna quanto externa para que a gente possa abrir aquela unidade nos próximos dias”, concluiu. Do G1 Acre.