O principal suspeito de ter matado e jogado o corpo de Roseane Martins Cavalcante, de 26 anos, dentro de uma cisterna seria um namorado dela. A Polícia Civil confirmou que o suspeito tinha um relacionamento com a vítima, mas não morava na mesma casa.

A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) informou que não vai passar mais informações para não atrapalhar as investigações. O suspeito ainda não foi encontrado.

O corpo de Roseane foi achado na manhã de domingo (6) dentro de uma cisterna da casa onde ela morava Travessa JK, bairro Eldorado, em Rio Branco. A família relatou para a polícia que o último contato com a jovem foi na noite de sexta (4).

A vítima tinha um fio enrolado no pescoço e teve o rosto coberto pela blusa que ela vestia. A suspeita é de que a vítima foi morta por asfixia.

A Polícia Militar (PM-AC) relatou que as informações coletadas no local apontam que a jovem seria garota de programa. Mas o delegado responsável pelo caso, Ricardo Casas, não confirmou essa informação.

À polícia, a mãe da vítima disse que ligava para o telefone da filha, mas o companheiro dela desligava.

O delegado explicou que uma das linhas de investigação é crime passional.

“Acreditamos que sim, mas como ainda não interrogamos ele e não ouvimos as pessoas não podemos falar. Existem outros vieses também”, complementou.

Nesta quinta-feira (10), Casas disse que ouviu três pessoas sobre o crime, entre elas a mãe e outros parentes de Roseane.

“O motivo ainda vamos esclarecer, mas acredito que a profissão dela não interfere. Isso vamos ver depois que encontrá-lo. Ela morava sozinha, era uma casa alugada e ele não morava com ela”, destacou.

A Polícia Civil disse que não foi solicitado exames para saber ser houve abuso sexual. “Possivelmente não [foi]”, concluiu Casas. Do G1 Acre.