Durante entrevista ao Jornalista Itaam Arruda na tarde desta quinta-feira (10), a deputada federal Mara Rocha (PSDB) não poupou críticas ao governador Gladson Cameli (PP) e se mostrou magoada com o que chamou de comportamento Machista e agressivo contra sua família.

Ainda demonstrando mágoa pelas palavras proferida por Gladson contra ela via WhatsApp, Mara diz que sequer o governador teve decência de esconder uma mensagem tão agressiva, com palavras machistas e que feriam ela e toda sua família.

“Ao me chamar de mal-amada, politiqueira e babaca o governador feriu a mim, meu esposo, minha filha, meu filho e todas as mulheres. Eu estava em São Paulo cuidando do meu marido que ficou na UTI com problemas cardíaco e vi um chefe de estado expor uma conversa que teve comigo no meu privado e com aquele conteúdo me deixou indignada”, disse Mara.

Mara afirmou que enquanto pessoas morrem na Nefrologia, outras ficou alijadas por falta de cirurgias e medicamentos, o governador brinca de ser reizinho e ter todos em sua volta.

“O Acre recebeu mais de 500 milhões para o combate a pandemia, sendo assim o terceiro estado que mais recebeu recursos e isso ele deveria agradecer o empenho de nossa bancada federal. Trabalhamos para trazer o dinheiro, mas quem executa as ações é o governo, chega de ser brincalhão, pois dois anos já se foram”, afirmou.

Mara Questionou a postura de Gladson, que vai nos veículos de comunicação chamar seus secretários e diretores de irresponsáveis, como se ele não fosse o governador do estado.

“Ele ficou chateado porque disse que seu governo é fraco e inoperante, mas me digam se é postura de líder de estado; ir na imprensa e dizer que dinheiro tem o que falta é gestão, sendo ele o gestor? Ele tentou me constranger ao divulgar uma lista de mais de trinta nomes, atribuindo como se fossem pessoas indicadas por mim. Tinha apenas 16 pessoas, estas de indicação do PSDB e não da Mara, ele deveria ir governar o estado e parar de brincar de ser reizinho, que vive de bajulação”, disparou a deputada.

Perguntada sobre a possibilidade de um entendimento entre ambos, Mara foi taxativa;

“Eu torço para ele trabalhar e fazer um bom governo, porque se isso acontecer a vida do meu estado melhora, ele tentou retirar as candidaturas do PSDB em troca de sua filiação mais eu disse como funcionava no partido e jamais permitiria um golpe em nosso projeto”, finalizou Mara.

A briga entre a parlamentar Tucana e o governador Gladson Cameli, parece ainda estar longe de um final.