Em conformidade com o crescimento populacional o governo municipal, por meio de parcerias, emendas, contrapartidas e recursos próprios vem realizando investimentos em infraestrutura na educação, saúde e acesso garantindo mais dignidade para as pessoas que convivem naquela região.

Entre os destaques da gestão do prefeito Elson Farias estão a entrega de um grupo gerador fornecendo energia elétrica em todas as residências da comunidade e uma unidade básica de saúde que já vem oferecendo atendimentos diários com um médico, um enfermeiro e agentes comunitários (ACS). Farias acredita que todo recurso aplicado em saúde não é gasto, é investimento na qualidade de vida do povo. “A saúde é o bem mais precioso que o ser humano pode ter. É um direito básico do cidadão e nossa gestão está empenhada neste compromisso”, enfatizou.

Neste fim de semana a comunidade foi contemplada com um mutirão de atendimentos com exames laboratoriais, campanha de vacinação, consultas com especialistas na área de cardiologia e ginecologia e obstetrícia. Por meio da ação, casos de natureza grave foram identificados e solucionados, conforme relata o médico ginecologista Elielson Aguiar. ”Por meio do exame de ultrassonografia identificamos um óbito fetal em uma paciente que reside em local de difícil acesso. De imediato, encaminhamos a gestante para Tarauacá onde passou por procedimentos e já teve alta”, disse o especialista, enfatizando a importância da ação desenvolvida pelo governo municipal.

Resumo da Ação de Saúde no Novo Porto em números

Vacinação: 470 doses;

Exames laboratoriais: 230;

Consultas com médicos especialistas: 107

Eletrocardiograma: 47 exames;

Ultrassonografias: 60 exames

O compromisso em promover assistência às comunidades rurais é uma marca da gestão. Desde o início de seu mandato, há oito anos o prefeito Élson Farias vem se dedicando pela reabertura anual do ramal da integração, acesso terrestre de 45 km que interliga Jordão ao Novo Porto, garantindo o tráfego de veículos que levam profissionais, insumos e facilitam o escoamento da produção local.

A professora Antônia Lopes Queiroz, de 57 anos, tem mais de duas décadas de serviços prestados na educação rural. Ela reconhece o desenvolvimento da comunidade após a abertura do ramal da integração. “Já tivemos momentos muito difíceis aqui. No verão, período de seca dos rios, são mais de 4 dias para chegar ao município de Tarauacá. Hoje, com o ramal em pouco mais uma hora chegamos em Jordão. A situação está bem melhor”, pontuou.