Um bar e restaurante de Rio Branco foi interditado na noite de sábado (5) pela Vigilância Sanitária por permitir mais de duas pessoas por mesa. O espaço é o mesmo que gerou aglomeração durante a pandemia com uma promoção de petisco e chopp no último dia 22 e foi notificado pela fiscalização.

Além deste estabelecimento, a Vigilância interditou uma casa noturna também por excesso de pessoas por mesas e não garantir o distanciamento social. Ao menos sete estabelecimentos foram notificados pelas equipes de fiscalização.

“Foi interditado pela quantidade de pessoas por mesa. O decreto diz que podem duas pessoas por mesa, tinha uma notificação anterior e interditamos. Eles agora têm dez dias para recorrer e a gente tem um prazo também para dar uma resposta sobre a argumentação e desfazer ou não a interdição”, explicou o coordenador da Vigilância em Saúde, Félix Araújo.

O proprietário do estabelecimento, Neto Brito, disse que já entrou com recurso contra a interdição na manhã deste domingo (6). Ele afirmou que só abriu o espaço porque tinha conversado com equipes da Vigilância na sexta (4) e se assegurado sobre uma mudança no decreto governamental.

“Garantiram que tinham tirado essa cláusula de dentro do decreto [de só duas pessoas por mesa], mas que ainda não tinha ido para o Diário Oficial. Mas, que eu ficasse tranquilo que isso não ia acontecer e que realmente já tiraram a cláusula e vai ser publicada entre terça e quarta, no máximo. Mas, quando chegam aqui pegam o decreto passado”, criticou.

No momento da fiscalização, Brito gravou um vídeo revoltado com a situação e mostrando que o estabelecimento não estava lotado.

Prefiro fechar

Brito justificou que não tem como deixar apenas duas pessoas por mesa, que não há lucro e prefere fechar as portas. O empresário também garantiu que adaptou um banheiro do lado de fora do espaço e organizou as mesas com o distanciamento recomendado.

“Já vem no carro quatro pessoas, então, só na mesa que vai pegar o vírus? Não tem como um estabelecimento ficar aberto assim. Assim como não está em outros estabelecimentos que estão com o distanciamento e quatro cadeiras”, reafirmou. Do G1 Acre.