Com o objetivo de fortalecer a economia, após retomada gradativa do comércio em meio a pandemia do coronavírus, o governo federal promove, entre os dias 3 e 13 de setembro, a segunda edição da Semana Brasil.

O evento, que conta com o apoio do Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV), caracteriza-se por ser uma versão brasileira da Black Friday, quando se lançam ofertas especiais no comércio físico e online em todos os tipos de produtos.

Por isso, o Instituto de Proteção e Defesa do Consumidor do Acre (Procon/AC), com o apoio da Comissão de Defesa do Consumidor da Ordem dos Advogados do Brasil do Acre (CDC/OAB-AC), compartilham algumas orientações de como se proceder no momento das compras .

Inicialmente, os consumidores podem utilizar a internet como fonte de pesquisa. Quem utiliza o navegador Google Chrome pode acessar sites como o Mais Barato Proteste e o Vigia de Preço para efetuar comparações e ver o histórico de preços anunciados nas ofertas da Semana Brasil.

“É importante que os consumidores monitorem os preços das mercadorias que desejam adquirir, e principalmente desconfiem de valores muito baixos, pois diante dessas ofertas com grande apelo atrativo os compradores ficam mais suscetíveis à aplicação de golpes”, destaca o diretor-presidente do Procon/AC, Diego Rodrigues.

Conferir o preço do frete antes de efetuar a compra e checar o prazo de entrega do produto tornam-se medidas essenciais, especialmente devido ao atual momento de greve dos Correios.

“Na hora das compras, o consumidor deve atentar aos mínimos detalhes e buscar informações sobre o fornecedor, pesquisar o site da empresa e observar se realmente se trata do portal oficial da loja, além de averiguar as redes sociais e buscar referenciais de compra com amigos ou familiares”, relata a presidente da CDC/OAB-AC, Andreia Nogueira.

Nas compras virtuais também é recomendável fazer um print-screen da tela do computador ou celular, tanto da oferta, quanto dos procedimentos de compras, e registrar os números de protocolos. Também deve-se pesquisar o CNPJ da empresa e se há criptografia de proteção de dados no site.

Ida ao comércio

Com a nação em período pandêmico, as lojas físicas devem cumprir as normas de higiene contidas nos protocolos emitidos pela prefeituras, setores da saúde e vigilância sanitária.

É obrigatório o uso de máscara facial para vendedores e clientes, oferta de álcool em gel e a efetivação do distanciamento no interior da loja. “Mesmo com a possibilidade de ir na loja física, continuamos recomendando que os consumidores façam suas compras por meio de delivery ou pelos aplicativos das empresas”, disse o assessor jurídico do Procon/AC, André Gil Pereira.

Reclamações

Qualquer dúvida, reclamação ou denúncia pode ser feita pelos contatos telefônicos do Procon/AC; (68) 3223-7000 ou 151 de segunda a sexta-feira, das 8 às 13 horas, pelo e-mail: procon.acre@ac.gov.br ou acessando o site consumidor.gov.br

Para atendimentos presenciais, os consumidores deverão ligar para o número 3215-2447 e agendar um horário para utilizarem os serviços do Procon/AC no guichê da Central de Serviços Públicos de Rio Branco (OCA).