Os preços pagos em contratos de aluguel de veículo, prestação de serviços contábeis para a empresa de Marcio Ribeiro, são superiores e em alguns casos o dobro de valores pagos por câmaras de municípios vizinho.

Com pouco mais de 16 mil habitantes, o município de Guajará (AM) tem o número mínimo de vereadores; são nove ao total e com pouca demanda administrativa do parlamento, é quase impossível acreditar que haja necessidades de contratos de prestação de serviços tão elevados.

Dois contratos assinados ainda na gestão do presidente da Câmara municipal de Guajará, vereador Marcos Antônio Batista Martins (PSDB) o popular Careca, chamaram atenção pelos altos valores e por ter como beneficiários a empresa de Marcio Ribeiro, hoje pré-candidato a prefeito pelo Cidadania e aliado de Careca.

Careca é o mesmo que foi flagrado embriagado na caminhonete alugada para câmara no Balneário do Gama, em um domingo de sol e visivelmente embriagado, jogou o veículo dentro do Igarapé e por pouco não causou um acidente.

No dia 23 de fevereiro de 2017 a empresa, Soluções Comércio e Serviços, foi vencedora de um pregão para prestar serviços especializado na área de Contabilidade da Câmara Municipal. O valor do contrato de 12 meses foi de R$ 72 mil ao ano, sendo R$ 6 mil mensal e podendo ser prorrogado por igual período.

As suspeitas de superfaturamento se dão quando comparamos valores pagos pela mesma prestação de serviços, em cidades vizinhas com a mesma quantidade de vereadores.

No município acreano de Marechal Thaumaturgo a cidade de 17 mil habitantes e com o mesmo número de vereadores, a mesa diretora pagou no mesmo período R$ 36 mil ano para empresa E.P. Magalhães LTDA, sendo R$ 3 mil ao mês, metade do que é pagou pela câmara de Guajará para prestação de assessoria contábil.

Já em Rodrigues Alves o valor pago é ainda menor. A mesa diretora do parlamento local, paga R$ 35.400,00 ano, sendo R$ 2.950 ao mês.

Além do contrato de assessoria contábil, a empresa Soluções e serviços detinha aluguel de uma caminhonete tipo Hilux, que foi locada por R$ 72 mil ano, R$ 6 mil mês.

Uma rápida pesquisa e comprovamos que a empresa Soluções Contabilidade, foi criada em 2016 estar em nome de Márcio Ribeiro. Os detalhes podem ser conferidos no endereço: http://cnpj.info/SOLUCOES-CONTABILIDADE-SOLUCOES-COMERCIO-E-SERVICOS-EIRELI-ME.

O que chama atenção é a falta de Transparência da câmara municipal de Guajará, que sequer tem um endereço eletrônico com informações das ações do parlamento.

Uma casa que tem repasses de R$ 120 mil ao mês e gasta apenas 40 mil com a folha de pagamento, tem 80 mil para outras despesas e não tem os dados de gastos com serviços, manutenção e contratos publicados em lugar algum.

Nos seis meses de Pandemia, período em que os serviços públicos se encontram parados, vereadores quase não tem demandas externas, a câmara não suspendeu seus contratos de locação de veículos que não tem transparência nas informações.

O ministério Público do Amazonas deve ser provocado a se manifestar sobre tais fatos, além do Tribunal de Contas do Estado.

Tentamos contato com o presidente anterior da câmara vereador Careca e com o atual Zezinho, para se manifestarem sobre tais fatos, mais até o fechamento da matéria não obtivemos sucesso.

Veja as documentações abaixo: