Mais uma boa notícia para os alunos da rede pública estadual. A Secretaria de Educação, Cultura e Esportes (SEE), em parceria com o Instituto Êxito, vai garantir cursos profissionalizantes gratuitos a distância para todos os alunos da rede.

Nesta sexta-feira, 28, o secretário Mauro Sérgio Cruz (SEE), participou de uma teleconferência com representantes do Instituto para alinhar as ações que serão desenvolvidas. Da reunião participaram também a diretora de Ensino, professora Denise dos Santos, e o chefe do Departamento de Tecnologia, Javã Costa.

O Instituto Êxito existe há pouco mais de um ano e meio e faz parte de um conglomerado educacional chamado Ser que, em todo o mundo, possui mais de 200 mil alunos. Ele já atua em parceria com outras secretarias de Educação como a do Paraná, Pernambuco e Paraíba.

De acordo com o professor Mauro Sérgio, os 354 cursos que atualmente são oferecidos pelo Instituto Êxito podem ser encaixados dentro do que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) do ensino médio, que está em debate e construção, chama de quinto eixo do ensino.

Outra grande vantagem da parceria, segundo o secretário, é a possibilidade da própria SEE disponibilizar os cursos que considerar conveniente dentro da plataforma que será disponibilizada a partir da parceria. Esses conteúdos serão colocados dentro de portais que poderão ser gerenciados pela própria Secretaria.

“Estamos encantados com essa proposta do Instituto Êxito porque, a partir do desenho que estamos fazendo da nova BNCC, podemos viabilizar cursos dentro do que chamamos de quinto eixo educacional, voltado para a formação técnica e profissional dos nossos alunos”, afirmou.

Outra grande vantagem  é que o Estado não terá que desembolsar, na parceria em si, nenhum valor, uma vez que o Instituto é mantido por empreendedores que são chamados de mantenedores. Os investimentos, nesse sentido, se voltam àquilo que a SEE já vem trabalhando, que é levar internet a todas escolas, inclusive indígenas e zona rural.

Na reunião ficou alinhado que alguns cursos serão ofertados ainda este ano, uma vez que todos os cursos são oferecidos pelo método de ensino a distância. “Nossa meta é colocar, já no terceiro bimestre, as primeiras plataformas para que os alunos possam ter acesso aos cursos”, explicou o secretário Mauro Sérgio Cruz.