Da assessoria – O saneamento básico compreende o conjunto dos serviços, infraestrutura e instalações operacionais de abastecimento de água e esgotamento sanitário. Com o objetivo de garantir a ampliação e melhorias do sistema de saneamento, o governo do Acre, por meio do Departamento Estadual de Água e Saneamento (Depasa) mantém os investimentos em obras de infraestrutura urbana e saneamento básico no estado.

Nesta quarta-feira, 19, o governador Gladson Cameli assinou ordens de serviço para o reinício das obras de infraestrutura urbana e saneamento em Rio Branco. Os projetos contemplam os bairros Joafra, Ouricuri, Rui Lino e Santa Helena, beneficiando diretamente mais de 11 mil pessoas.

Os investimentos somam mais de R$ 23 milhões, recursos originários do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), por meio de convênio com a Caixa Econômica Federal e Ministério do Desenvolvimento Regional. “Mesmo diante da pandemia, não podemos parar. As obras beneficiam centenas de famílias, movimentam a economia e geram emprego e renda”, lembrou o governador Gladson Cameli, no evento de assinatura das ordens de serviço.

Nos bairros Joafra e Rui Lino, as obras incluem implantação de rede abastecimento de água e coleta de esgoto, drenagem, pavimentação e calçadas com acessibilidade. Com 58% do projeto executado, restam apenas serviços de macrodrenagem, pavimentação e calçadas. As obras devem ser concluídas até dezembro.

Na parte alta da cidade, o bairro Ouricuri recebe implantação de calçadas com acessibilidade, recapeamento e sinalização viária. Já no Santa Helena, no Segundo Distrito da capital, onde também o Depasa executa obras de infraestrutura urbana e saneamento, 96% do projeto já foi executado, restando a construção de calçadas e sistema de esgotamento sanitário. “Vamos trabalhar para aproveitar o máximo do verão”, afirmou o diretor-presidente do Depasa, Luiz Felipe Aragão.

Da solenidade assinatura, participaram os diretores de Administração e Finanças do Depasa, Mamed Arudá, o diretor de Obras Rodrigo Meireles e representantes das empresas responsáveis pela execução dos projetos.

Saneamento e saúde

Os serviços de água tratada, coleta e tratamento dos esgotos levam à melhoria da condição de saúde e qualidade de vida das pessoas. Para cada R$ 1 investido em saneamento, é possível economizar R$ 4 em saúde.

Além das obras na capital, no interior do estado, com recursos do Banco Mundial, o governo executa ousado projeto de saneamento integrado. Em Marechal Thaumaturgo, Porto Walter, Jordão e Santa Rosa do Purus, os investimentos vão transformar a realidade de infraestrutura e saneamento dos municípios. “Trabalhamos dentro de um planejamento alinhado aos objetivos da gestão, sempre com transparência e responsabilidade”, declarou  Luiz Felipe.