Com pouco mais de uma mês do início da campanha de vacinação contra o sarampo, a Secretaria Municipal de Saúde de Rio Branco (Semsa) registra baixa procura pela vacina. Até esta terça-feira (18), pouco mais de 800 pessoas que fazem parte da faixa etária foram imunizadas. A campanha segue até dia 31 de agosto.

Socorro Martins, coordenadora do Departamento de Vigilância Epidemiológica do município, disse que a campanha do Ministério da Saúde começou no mês de março, mas, devido à pandemia de Covid-19, o município não aderiu e só começou no 15 de julho após o final da campanha da influenza.

“Toda a população de 20 a 39 anos é foco [da campanha]. O ministério não deu para nós a estimativa, mas, pela nossa população, achamos que tem uma média de 100 mil pessoas nessa faixa etária. Vacinamos 853 pessoas somente”, disse.

O número é baixo e Socorro acredita que o momento de pandemia deve estar contribuindo para essa pouca procura nas unidades de saúde.

“Estamos nessa fase de Covid-19 e as pessoas não querem ir para a unidade. A gente sabe que essa campanha abriu para estes jovens nesta faixa etária uma vez que o vírus do sarampo está circulando no nosso país e essa faixa etária que está sendo mais acometida, então, imunizando esse grupo, a gente evita também que as nossas crianças sejam contaminadas, é uma forma de proteger”, pontuou.

A coordenadora acrescentou que é difícil trabalhar com esse público, mas ressalta a importância que é ele estar imunizado. “Temos passado essa informação de que é necessário, ela é uma vacina que imuniza contra três tipos de doenças que é o sarampo, a caxumba e a rubéola.”

A vacina está disponível em todas as unidades de saúde do município, que funcionam de segunda à sexta-feira, no período de 8h às 12h e de 14h às 17h.

Vacina contra a gripe

Além da campanha de vacinação contra o sarampo, a prefeitura ainda está vacinando o público geral contra a influenza e também contra a meningite.

A campanha de vacinação contra a gripe encerrou em julho para o público alvo e, desde então, a vacinação foi aberta para o público em geral. Desde essa data cerca de 15 mil pessoas tomaram a vacina, mas Socorro ressalta que ainda há doses disponíveis em todas as unidades de saúde.

Além disso, a coordenadora ressaltou que a vacinação contra a meningite faz parte da rotina, mas que nas unidades também estão incentivando os pais a vacinarem os filhos para imunizar contra a doença. Do G1 Ac.