A segunda formação de brigadistas comunitários voluntários ocorreu no último final de semana na Área de Proteção Ambiental (APA) Lago do Amapá. O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), está realizando as capacitações para que os próprios comunitários possam atuar em ocorrências de queimadas. As atividades serão realizadas nas nove unidades de conservação (UCs) do Estado.

O trabalho coordenado pela Sema é realizado em parceria com o Corpo de Bombeiros Militar (CBMAC) e o Batalhão de Policiamento Ambiental (BPA) da Polícia Militar (PMAC). Os equipamentos foram doados pelo WWF-Brasil. A primeira formação foi realizada nos dias 6 e 7 de agosto na Área de Proteção Ambiental (APA) Igarapé São Francisco, no Centro Huwa Karu Yuixibu, localizado no ramal História Encantada, próximo à estrada Transacreana.

O secretário de Estado de Meio Ambiente, Israel Milani, disse que essa é uma das iniciativas adotadas pelo governo no combate às queimadas urbanas e incêndios florestais. “Com a parceria do WWF-Brasil estamos realizando essas capacitações, uma ação que vai além da educação ambiental, uma resposta que chega diretamente aos comunitários”.

As capacitações estão sendo organizadas pela Sema, por meio das divisões de Educação Ambiental e Áreas Naturais Protegidas nas nove UCs estaduais, sendo 8 de uso sustentável e uma proteção integral.

A presidente da Associação dos Moradores e Produtores Rurais da Estrada do Amapá (Emprea), Teresinha Santana da Silva, destacou a atuação da gestão da Sema em busca de melhorias para a comunidade. “A gente sempre esteve ao lado da Sema, lutando para que os projetos avancem. Essa capacitação será muito importante para que esse grupo possa combater as primeiras queimadas”.

Mirna Caniso, gestora da APA Lago do Amapá, disse que “com os equipamentos, os jovens brigadistas poderão atuar com mais rapidez e efetividade, fortalecendo assim a prevenção e combate aos incêndios na unidade. A perspectiva é futuramente ampliar esse projeto e aumentar o número de brigadas por ramal”.

Em cada comunidade serão capacitados cinco brigadistas, com atividades teóricas e práticas ministradas por técnicos da Sema e bombeiros militares do Acre. Nas aulas teóricas serão realizadas atividades interativas que abordarão as temáticas da biodiversidade, ciclos biogeoquímicos e conservação do solo e da água. Nas atividades teóricas serão utilizadas as ferramentas didáticas da mochila do educador ambiental.

Após o conteúdo teórico foi realizada, pelos bombeiros militares, a dinâmica de Proteção da Terra, mostrando na prática aos participantes a ação direta do fogo no solo e suas consequências.

As atividades práticas estão sendo conduzidas pelos bombeiros militares, que dão as instruções necessárias aos participantes em relação ao uso correto dos equipamentos que formam o kit de brigadistas.