Após a reunião do Fórum Estadual de Educação, que contou com a participação remota da Secretaria Municipal de Educação de Cruzeiro do Sul, através da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), foi decidido pela prorrogação da suspensão das aulas presenciais, por tempo indeterminado. A decisão tomada a nível de estado também foi acatada pela rede municipal de ensino.

Segundo o Secretário Municipal de Educação Amarízio Saraiva, as instituições que participaram do debate levaram diversos fatores em consideração para que a medida fosse tomada, priorizando a vida.

“É impossível impedir que uma criança abrace um professor, abrace um colega, pois a própria idade é de interação social, de troca de material escolar, todas essas questões que fogem o controle dos órgãos de ensino. As escolas não estão preparadas, os trabalhadores em educação também precisam ser protegidos, temos pessoas e vidas lá”, enfatizou o secretário.

O Fórum contou com a presença, de forma presencial e virtual, de vários órgãos e autoridades representativas, entre eles a Undime, o Colegiado de Diretores de Escolas Públicas (Codep), a Universidade Federal do Acre (Ufac), o Ministério Público do Estado (MPAC), o Tribunal de Contas, a Secretaria de Estado de Saúde, o sindicatos de profissionais da educação, entre outros.

“Quando se discute vida temos que ir até o último degrau do discurso, para preservarmos os nossos servidores e crianças”, completou o secretário.

Amarízio destacou ainda que a Prefeitura continua mantendo os investimentos nas aulas não presenciais, para manter as crianças ativas. Futuramente novos debates devem definir como será feita a retomada das aulas, mas tudo com base em uma segurança sanitária e de saúde.

“A intenção é manter as crianças ativas, manter com raciocínio, mantê-las ocupadas e com distanciamento social. O ano letivo podemos ter vários ao longo do tempo, mas vida é apenas uma”, esclarece