Um levantamento do Corpo de Bombeiros, por meio da Defesa Civil Estadual, aponta um crescimento expressivo de pelo menos 161% nas queimadas urbanas registradas no Acre no mês de julho deste ano em relação ao mesmo período do ano passado.

Os dados apontam que neste ano, em julho, foram 853 queimadas registradas junto ao órgão. São 527 a mais, já que em 2019 o período fechou com 327.

O major Claudio Falcão, do Corpo de Bombeiros, disse que os números refletem a situação de todo o estado, porém, a maioria deles foram registrados na capital acreana, Rio Branco.

“Esses incêndios urbanos ambientais estão acontecendo em todo o estado, porém, a grande maioria, pelo menos 80% deles, foram registrados em Rio Branco. O motivo, é claro, Rio Branco tem muito mais bairros, mais população e, consequentemente, vai ter um número maior de ocorrências”, explicou.

Número também cresceu de janeiro a agosto

O número também é maior comparando todas as ocorrências do último ano, que fechou o período com 1.228 ocorrências. Já em 2020, considerando os quatro primeiros dias de agosto, chegou a 2.644. Os números em 2020 são duas vezes maiores.

“Nós registramos esse número elevadíssimo das queimadas em 2020. Nós temos no período de janeiro até o início de agosto mais de 100% de acréscimo no número de ocorrências relacionadas a incêndios ambientais urbanos”, acrescentou.

Falcão disse ainda que todos os órgãos estão integrados nesse momento, tanto os de controle como os de combate e fiscalização. Segundo ele, os números poderiam estar bem maiores, casos as ações não tivessem sido intensificadas.

Do G1 Acre