Assessoria – A pandemia do novo coronavírus afetou, de forma direta e indireta, várias empresas e segmentos industriais em todo país, mas em alguns casos o período de adversidade serviu para consolidar bons resultados. A Raça Forte Nutrição Animal foi criada em agosto de 2019, no Polo Industrial de Rio Branco, com pretensões ambiciosas, não interrompidas no período de crise.

Visando a expansão da produção e a exportação de insumos, o proprietário da empresa, Rivelino Mendes, convidou Anderson Abreu, titular da Secretaria de Estado de Industria, Ciência e Tecnologia (Seict), e o coordenador de Relações e Incentivo à Industria e Comércio do órgão, Ernandes Negreiros, para uma visita de cortesia à empresa.

Em um ano, a companhia mais que dobrou o seu portfólio de produtos. Começou produzindo proteinados para acabamento de bovinos, ampliando posteriormente a oferta para rações destinadas a suínos, aves e equinos. Após o minitour pela propriedade, passando pelas linhas de produção, maquinário, terreno externo, acomodações, depósito e refeitório, houve reunião entre os representantes da Seict e o proprietário. Na pauta estava a concessão de mais um terreno para viabilizar o crescimento do empreendimento.

‘’Quando eu vejo empresas como essa em pleno funcionamento, com boas perspectivas de futuro e gerando emprego e renda para várias famílias, fico grato, e dou os parabéns aos responsáveis, por todo empenho de seus donos e colaboradores, que trabalham dia após dia para um Acre melhor, mais desenvolvido’’, afirma o secretário Anderson Abreu.

Segundo Mendes, 16 famílias são beneficiadas diretamente pela empresa, sem contar empregos indiretos, temporários e outros. “Nessa gestão, vemos o governo como um aliado, um suporte para a prosperidade. Graças a incentivos e trabalho duro, conseguimos superar a pandemia com bons números, e a vinda do secretário Anderson ratifica a nossa parceria, visando a expansão do negócio’’, diz o empresário.

‘’Quem gera emprego e desenvolvimento ao estado é o produtor, o empresário. O papel do governo é não atrapalhar e fornecer condições, com subsídios, para que ele possa alcançar seus objetivos’’, explica o titular da Seict.