O deputado estadual Jenilson Leite (PSB), médico infectologista e vice-presidente da ALEAC, protocolou uma indicação junto à mesa diretora do parlamento, nesta terça-feira (4), na volta dos trabalhos legislativo, para que o governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde realize a prorrogação do pagamento de adicional de insalubridade aos servidores estaduais da área da saúde, como medida precária e temporária, enquanto perdurar o reconhecimento de calamidade pública no âmbito do Estado do Acre.

O deputado que é médico e está trabalhando de forma voluntária no Pronto Socorro da Capital e nos hospitais do interior do Acre, solicitou a prorrogação porque o auxílio foi aprovado pelo período de três, cujo término será no final de julho.

Na sua fala em defesa da prorrogação do benefício, Jenilson argumenta que a prorrogação é uma forma de reconhecimento aos trabalhadores de saúde, o principal combatente da linha de frente ao novo coronavírus. “O combate à doença pandemia se trata de uma verdadeira guerra e o nosso exército é formado pelos profissionais de saúde e de vigilância sanitária, que mesmo expostos à doença têm se dedicado todos os dias ao tratamento dos pacientes infectados. Médicos, enfermeiros e demais funcionários de hospitais, postos de saúde e clínicas devotam a sua atuação para a população do país. Por isso, a prorrogação é uma forma de agradecimento aos que estão se doando para salvar vidas”.

Vale lembrar que o deputado Jenilson foi o primeiro a propor que o governo do estado concedesse o auxílio insalubridade aos profissionais de saúde e da área de segurança pública.

“O trabalhador de saúde são os mais expostos ao contágio, pois na atividade laboral lidam diretamente com os pacientes contaminados. Diante desse cenário, venha aqui pedir ao governador para usando de sua sensibilidade com os estes trabalhadores prorrogue o auxílio”, pediu o deputado.