O Homem de 36 anos levava as mercadoria sem nota fiscal para o município de Xapuri quando foi apreendido na BR-317 — Foto: Ascom/Gefron

Durante abordagem em uma barreira de fiscalização montada na BR-317 pelo Grupo Especial de Fronteira (Gefron) foi preso um homem de 36 anos com um grande número de mercadorias ilegal, provenientes da Bolívia .

As mercadorias correspondem mais de 300 lanternas e 12 ventiladores desmontados sem nota fiscal que iriam ser levados para o município de Xapuri para a comercialização.

Segundo informações, o indivíduo estava em um táxi, no momento em que foi flagrado. Ele foi preso por descaminho e o material levado para Receita Federal, para a adoção das medidas cabíveis.

O delegado Rêmulo Diniz, que é coordenador do Gefron, destacou que com a pandemia e as fronteiras fechadas, ficou difícil os camelôs terem acesso aos produtos, porém com a reabertura gradual do comércio os vendedores vão até a Bolívia comprar material para abastecer os camelôs e praticam o crime.

“É uma região que acontece muito esse tipo de crime, de descaminho, e o material levado para Receita Federal. Mesmo com a fronteira fechada, conseguem comprar porque têm os contatos na Bolívia, que atravessam o rio e entregam de forma clandestina na fronteira”, concluiu Rêmulo.