Com objetivo de estabelecer os procedimentos básicos para as ações que serão desenvolvidas nas operações de controle e orientação dos transportes durante o período de emergência e enfrentamento ao novo coronavírus na fase laranja, a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito – RBTrans, elaborou plano de operação de transporte público.

Para isso foram criadas novas Ordens de Serviço Operacional, definindo os trajetos e horários que devem ser cumpridos pelas empresas de ônibus. A superintendente do órgão, Sawana Carvalho, explicou que essas ordens de serviço serão publicadas no Portal de Transparência do Transporte e também estarão disponíveis no Terminal Central, através dos televisores que estão distribuídos nas plataformas ou ainda afixados no interior dos ônibus.

“Desta forma estamos trabalhando com transparência e nos comunicando com o usuário do transporte coletivo. Através das Ordens de Serviço ele ficará informado sobre os horários das linhas e assim se programar na hora de sair de casa”, frisou a superintendente.

Sawana explicou ainda que a volta dos ônibus será de forma gradativa, acompanhando a abertura do comércio e a necessidade do usuário. Ela disse ainda que as ordens de serviço podem sofrer alterações diariamente, conforme as necessidades forem aparecendo. A superintendente também destacou que devido à pandemia o Sistema Integrado de Transporte Urbano do Município de Rio Branco – Siturb, apresentou uma queda acentuada na demanda de passageiros, chegando a uma diminuição de 90% no primeiro semestre do ano.

“Com isso a oferta de transporte deve se guiar não só pela queda inicial, mas também pelas oscilações, que são responsáveis por influenciar a quantidade de veículos em circulação. Acabamos de passar para a cor laranja, não significa que o isolamento social acabou. De acordo com o decreto, as escolas ainda não voltam a funcionar e o comércio está reabrindo somente com 30% da sua capacidade, mas, devendo seguir todas as medidas de proteção, como uso de máscara, álcool em gel e distanciamento”, destacou Sawana.

A superintendente da autarquia falou ainda que os agentes de fiscalização de transportes estão acompanhando in loco se as empresas estão cumprindo as viagens conforme as ordens de serviço. “Devido à pandemia não podemos permitir que os veículos saiam lotados. Caso haja demanda superior à oferta de transporte as Empresas deverão providenciar a imediata entrada de carros em operação e avisar a RBTrans. No entanto, como medida de controle estaremos reavaliando diariamente o percentual de operações para os ajustes necessários”, disse Carvalho.