A promotora de defesa do consumidor, Alessandra Marques, deve abrir em breve uma investigação sobre denúncias de abusos de preços por parte de olarias na venda de tijolos no Acre.

A decisão saiu no diário do Ministério Público nesta sexta-feira, 17, em Rio Branco.

Marques pede que uma investigação do Procon seja feita em prol do consumidor acreano. Em alguns casos, o milheiro de tijolos passa de R$ 850 reais.

De acordo com um morador de Rio Branco, antes da pandemia o milheiro do tijolo era vendido de R$ 450 a R$ 500. Mas depois que o isolamento social foi decretado no Acre, as olarias aumentaram o preço do produto que chega a ser comercializado a R$ 850 reais em Rio Branco.

“Um milheiro de tijolos que custava em média R$ 500,00, em um mês subiu para R$ 750,00 / R$ 850,00 sem nenhuma justificativa plausível”, disse Richard Brilhante após levar o caso ao conhecimento do Procon e Ministério Público. Por Folha do Acre.