O vereador e médico Jakson Ramos (PT) celebrou nesta quinta-feira, 16, o início da segunda fase de testes dos respiradores de baixo custo desenvolvidos por engenheiros da Escola Politécnica em parceria com a Faculdade de Medicina, ambos da Universidade de São Paulo (USP).

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, o Brasil se viu obrigado a suprir a falta de equipamentos importando materiais de outros países desde máscaras faciais até mesmo equipamentos mais complexos, principalmente da China. Sobretudo, a fabricação local de respiradores representará além de economia aos cofres públicos, a oportunidade de salvar mais vidas.

“Além da funcionalidade do equipamento, da eficiência e o custo de produção dele, que é o equipamento que está saindo em torno de 10% do valor dos respiradores hoje praticados no mercado internacional e nacional. Uma boa notícia para o Brasil. Isso traz à luz a necessidade de que nós enquanto nação precisamos investir cada vez mais em tecnologia de saúde”, destacou Ramos.

O vereador destacou ainda que a pandemia da covid-19 evidenciou o quanto ainda é necessário investir em tecnologia de saúde no Brasil. “O Brasil e o outros países precisaram importar itens básicos para poder combater o avanço da covid-19, como importação de máscaras e outros itens básicos para utilização no dia-a-dia em todos os hospitais, mas máscaras por exemplo não precisam de nenhuma tecnologia especial, e nós não estamos preparados nem para produzir isso”, salientou.

Jakson Ramos defendeu, ainda, que “quase 80% da população depende do Sistema Único de Saúde, então nós precisamos ter um aparato tecnológico para oferecer esses itens e promover o acesso à toda a população, não apenas pessoas de classe média alta, mas principalmente as pessoas mais carentes que precisam também ter acesso a um serviço de qualidade”, finalizou.