Assessoria – A Prefeitura de Rio Branco recebeu 2.392 kg de alimentos doados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) através do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). Esta é a primeira fase do projeto que prevê a distribuição de mais de 360 toneladas de frutas, legumes e pescados para 47 entidades socioassistenciais do município. 

A Conab adquire os produtos da agricultura familiar e entrega ao Banco de Alimentos da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Sasdh), que assume a distribuição para as unidades da rede socioassistencial. “É um trabalho social que fazemos em união com a gestão municipal utilizando recursos disponibilizados pelo governo federal para o combate à fome”, explica Robson Lima, gerente operacional da companhia.

Neste ano, o Governo Federal disponibilizou ao Paa/Conab o valor de 940.800,00 (novecentos e quarenta mil e oitocentos) reais para aquisição de alimentos dentro do projeto “Compra com Doação Simultânea”. O montante será o responsável por gerar renda para 124 famílias de agricultores pertencentes a 10 associações rurais, em sua maioria localizadas no cinturão verde da capital.

Com a parceria, a Prefeitura espera fortalecer a economia local, além de garantir nutrição de qualidade para até 10 mil pessoas em situação de vulnerabilidade alimentar. “Essa ação promove a inclusão social e econômica das famílias da agricultura familiar”, é o que garante Eduardo Amaral, gerente do Ceasa e representante da Secretaria Municipal de Agricultura Familiar (Safra) no Conselho Municipal de Segurança Alimentar.

“O PAA é uma política social que compra os produtos da Agricultura Familiar e dentro do “Projeto Compra com Doação Simultânea”, realiza o trabalho socioassistencial. Então, este projeto permite ao agricultor, que historicamente tem dificuldades de chegar ao mercado, vender sua produção para o mercado público, que por meio das doações, também garante a segurança alimentar da população assistida pela rede socioassistencial”.

A produtora rural Elizabeth Santos, que negociou cerca de 200 kg de alimentos pelo PAA, compareceu ao Ceasa para fazer a entrega da sua produção, e afirmou que a execução do projeto garante o sustento da sua família e a manutenção do seu trabalho na zona rural.

“O produtor tá tendo dificuldade para vender e esse projeto dá essa oportunidade de conseguir nossa renda. Nossa produção estava se perdendo. Essa ajuda é o que o produtor rural precisa para continuar trabalhando. No mercado particular eles dizem que já tem vendedores e não aceitam. Essa ação é o que o produtor rural precisa para seguir seu trabalho”, vibrou.