Portal do Rosas – A empresa Biolar Importação e Exportação depositou R$ 25 mil reais na conta do prefeito de Marechal Thaumaturgo, Isaac Piyãko, conforme aponta investigação feita pela Polícia Federal, durante a Operação Off Label, desencadeada no último dia 3 de junho, em várias prefeituras. 

As investigações também apontaram que um outro depósito de R$ 5 mil fora feito em favor de Saari Piãko, filho do prefeito.

As relações com a prefeitura de um dos municípios de difícil acesso do Acre foi extremamente rentável para a empresa.

De 2017 a 2020, a Biolar vendeu quase R$ 2,5 milhões em medicamentos para a prefeitura de Marechal Thaumaturgo. As informações estão disponíveis no Portal da Transparência.

Os depósitos nas contas do prefeito e do seu filho foram identificadas pela Polícia Federal por meio da quebra dos sigilos telefônicos, fiscais e bancários autorizados pela Justiça.

 Os investigadores apuram que o suposto pagamento de propinas era praxe pelos sócios da empresa, haja vista que foram identificados diversos depósitos para agentes públicos em municípios do Acre e até do Amazonas. 

Um desses depósitos mais vultosos no nome de um dos filhos do prefeitos de Rodrigues Alves, Sebastião Correia (MDB), no valor de R$ 96.163,57.

As investigações identificaram que houve um saque na boca do caixa, feito por um dos proprietários da empresa, no valor superior a R$ 1,3 milhões.

“Não se sabe, entretanto, o destino do valor sacado (R$ 1.325.436,92). Podendo-se cogitar ter sido destinado em espécie a diversos servidores municipais e estaduais, sendo assim, necessária a busca e apreensão domiciliar”, diz o relatório dos investigadores.

A Operação Off-Label foi realizada pela Policia Federal, em parceria com a Controladoria Geral da União (CGU). Foram  cumpridos 85 ordens judiciais cautelares, em oito municípios do Acre, incluindo a capital, além de três municípios amazonenses.

As investigações continuam.

Veja as transações da prefeitura de Marechal Thaumaturgo com a empresa desde 2017.