O ex-presidente da Assembleia Legislativa: Deputado Ney Amorim (PP), tem se mexido nos bastidores do partido no debate da sucessão municipal da capital Rio Branco.

Ney acredita que um impasse criado entre a Ala que de fende a poio a prefeita Socorro Neri (PSB) e os que querem Bocalon como candidato, pode aprofundar e com isso ele poderia surgir como meio termo e opção de consenso.

Gladson Cameli já deu declarações publicamente, de que tem o desejo de poiar a reeleição de Socorro Neri, fato que tem levantado questionamentos e divisão interna no partido.

O ex-presidente da ALEAC é habilidoso e sabe o caminho de construção das boas relações, resta saber se mesmo sendo um novato no partido, vai conseguir dobrar a opinião dos que divergem sobre Bocalon e Socorro, de que ele pode ser uma alternativa viável.

Ney Amorim que estava calado ultimamente, tem reaparecido e feito conversas com aliados e dirigentes de partidos com qual tem relação, desde os tempos de presidência da ALEAC.

Além de ter bom trânsito dentre muitas lideranças partidárias, tem uma grande amizade com o atual presidente da Assembleia, deputado estadual Nicolau Júnior, uma das peças chaves hoje no partido.

Com os prazos de convenções marcados para agosto, os partidos ganharam um tempinho para suas articulações e definirem as alianças a serem formadas.

Resta ao final desse imbróglio no progressistas, saber o desfecho definitivo que terá o partido do governador Gladson Cameli.