Governador  autorizou o início dos serviços de vistoria para emissão do licenciamento ambiental que vai tirar Porto Walter do isolamento – Foto: Marcos Vicentti

O governador Gladson Cameli autorizou o início dos serviços de vistoria para emissão do licenciamento ambiental que vai tirar, definitivamente, o município do isolamento terrestre com a abertura de uma estrada até Rodrigues Alves.

Todo o processo será coordenado pelo Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac). Duas técnicas do órgão ambiental já estão na cidade para dar início aos trabalhos de emissão da licença para autorizar a supressão vegetal de 33 quilômetros de floresta por onde passará o traçado da futura estrada. 

Em setembro de 2019, uma equipe do Departamento de Estradas e Rodagens do Acre (Deracre) fez o trajeto e o inventário de todas as árvores que serão impactadas pela abertura da estrada. Os servidores passaram 11 dias dentro da floresta para concluir a missão. Todo cuidado foi levado em consideração para que o menor dano possível fosse causado ao meio ambiente.

Em setembro de 2019, uma equipe do Departamento de Estradas e Rodagens do Acre fez o trajeto e o inventário de todas as árvores que serão impactadas pela abertura da estrada – Foto: Marcos Vicentti.

O governador Gladson Cameli enfatizou que tem trabalhado arduamente pela ligação terrestre de Porto Walter. Conhecedor das dificuldades enfrentadas pelos municípios isolados, o gestor afirmou que este será um marco importante para alavancar o desenvolvimento da cidade de 11,7 mil habitantes.

“Não podemos aceitar, em pleno século 21, que quatro municípios acreanos ainda não tenham acesso por terra. Vocês conseguem imaginar o ganho que Porto Walter terá com uma estrada? Além da facilidade de ir e vir, o custo de vida vai diminuir e o progresso vai chegar com mais rapidez. Esse é o Acre que queremos. Uma terra cheia de oportunidade para todos”, pontuou.

Interligação terrestre é um compromisso do governador com a população de Porto Walter

Apenas 83 quilômetros separam Porto Walter de Rodrigues Alves. Deste total, 22 quilômetros já estão abertos até o rio Juruá-Mirim, no limite do município com Cruzeiro do Sul. Neste primeiro momento, o objetivo é assegurar as condições para a abertura de uma estrada de chão e consolidar a interligação terrestre da cidade e, posteriormente, elaborar o projeto para a captação de recursos para a pavimentação asfáltica da futura rodovia estadual.

“Além da facilidade de ir e vir, o custo de vida vai diminuir”, disse o governador – Foto: Marcos Vicentti

“Essa é uma resposta do Governo do Estado na preocupação com a parte ambiental. Quem ganhará com isso é a população de Porto Walter”, comentou o diretor-presidente do Imac, André Hassem.

Desde a sua criação, só é possível chegar a Porto de Walter em aviões de pequeno porte ou por via fluvial. Uma viagem até Cruzeiro do Sul, pelo rio Juruá, leva cerca 10 horas, em grandes embarcações. Durante o período da seca, o tempo é ainda maior e devido ao baixo nível do manancial, a navegação é limitada, gerando transtornos para a população e a própria economia da cidade. Com a estrada aberta, o mesmo trajeto poderia ser feito em cerca de duas horas.

Os primeiros passos para a ligação rodoviária de Porto Walter a Rodrigues foram dados pelo prefeito Zezinho Barbary. O gestor enalteceu o engajamento pessoal do governador Gladson Cameli para que o município saia do isolamento terrestre.

Com a estrada aberta, trajeto de Porto Walter a Cruzeiro do Sul poderá ser feito em cerca de duas horas.

“Esse momento ficará na história. Para nossa felicidade, temos um governador sensível e que conhece a realidade do sofrimento da nossa população. A conclusão desse projeto representa a realização de um sonho de todos os moradores de Porto Walter”, argumentou.

Segundo Major Rocha, não só Porto Walter, mas Marechal Thaumaturgo também será beneficiado. O vice-governador disse que o governo tem total interesse na abertura de uma nova estrada ligando os dois municípios para tirar, de uma vez por todas, as cidades do Vale do Juruá do isolamento terrestre.

“Com a situação de Porto Walter se encaminhando para ser resolvida, gostaria de dizer que o município de Marechal Thaumaturgo também está nos planos do governo para essa interligação terrestre. Sabemos das dificuldades, mas estamos aqui trabalhando firme para superá-las. Enquanto outros governos sequer tocaram nesse assunto, demonstramos o nosso compromisso, a nossa vontade de desenvolver o estado e melhorar a vida das pessoas”, ressaltou.

Segundo o vice-governador Major Rocha, todo o Vale do Juruá será beneficiado com a interligação terrestre – Foto: Marcos Vicentti