A deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC) solicitou ao ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, informações relativas às denúncias de irregularidades no recebimento do auxílio emergencial por cidadãos que não cumprem os critérios estabelecidos pelo programa. De acordo com o Tribunal de Contas da União, mais de 620 mil indivíduos teriam recebido o benefício de forma indevida.

Para Perpétua, é necessário identificar os responsáveis pelas fraudes das informações. “O auxílio é destinado apenas para quem está enfrentando dificuldades financeiras durante a pandemia, mas o relatório mostra que até milionários receberam”, afirmou a parlamentar.

No requerimento enviado ao Ministério da Cidadania, Perpétua fez quatro questionamentos: Quais ações estão sendo tomadas pelo órgão que busquem minimizar os impactos dos repasses indevidos? Quais medidas serão tomadas com relação aos fraudadores, considerando que os repasses indevidos se constituem em fraude? Se o Ministério tem algum plano de ação para evitar as futuras fraudes. E se a suspensão ocorrida nos pagamentos é referente exclusivamente as fraudes ou existem outras condicionantes para a suspensão do pagamento.