A Prefeitura de Rio Branco fortaleceu os procedimentos de higienização e sanitização de espaços públicos na cidade durante a pandemia do novo coronavírus. 

Na guerra contra a Covid-19, a Prefeitura inclui cloro na limpeza dos terminais e pontos de ônibus, mercados, praças, rodoviária e entorno de unidades bancárias. A medida visa dar mais segurança aqueles que precisarão continuar trabalhando e reduzir os riscos de contaminação, mas não exclui os cuidados pessoais.

Os serviços de limpeza em locais de grande circulação de pessoas realizados pela Secretaria Municipal de Zeladoria da Cidade (SMZC), ocorreram nesta segunda-feira, 6, nos terminais de integração da Sobral e Adalberto Sena e nos mercados da Central de Comercialização e Abastecimento (Ceasa), Elias Mansour e Aziz Abucater (região do camelódromo).

De acordo com o Kellyton Carvalho, secretário da Zeladoria, a higienização dos equipamentos públicos já é realizada periodicamente na capital e o desinfetante com cloro começou a ser aplicado nas ruas e ambientes devido pandemia do novo coronavírus. “O trabalho não para. Na terça-feira, 7, a higienização será no Mercado Álvaro Rocha (Bosque), terminal de integração do São Francisco, Mercado Júlio Saldanha (15), Mercado Flávio Pimentel (06 de Agosto) e Caixa Econômica do Centro”, disse o secretário.

O titular da Zeladoria ressaltou que na quarta-feira, 8, o atendimento será no mercado e terminal de integração da Cidade do Povo, Mercado Jorge Tavares Bezerra (Benfica), Policlínica Barral y Barral, Mercado Francisco Marinheiro (Estação Experimental) e Mercado Luiz Galvez. Quinta e sexta-feira será a vez do Mercado Alfredo Cruz (Rui Lino), terminal de integração do Tucumã, Mercado do Manoel Julião, Rodoviária Internacional, agências da Caixa Econômica, Mercado dos Colonos, Mercado Novo (Praça da Bandeira) e Correios.

“Acho importantíssima essa iniciativa da Prefeitura. Estou de quarentena, uso máscara e álcool em gel, mas hoje precisei resolver uma pendência no comércio que havia adiado há mais de um mês. Quando cheguei aqui no terminal do Adalberto Sena já senti o ambiente agradável, limpo e higienizado”, observou Maria Cláudia de Araújo, usuária do transporte coletivo.