A conservação, manutenção, recuperação e restauração de vias está sempre na pauta da Prefeitura de Rio Branco e já transformou a realidade pessoal e comercial em mais de 500 ruas e avenidas em diversos bairros, em 2020.

A solenidade ocorreu no jardim da Prefeitura e contou com a presença de secretários, técnicos, servidores e de empresários do ramo da construção civil, além de lideranças sindicais.

“Desde o primeiro dia útil de 2020 nós seguimos trabalhando de forma intensa e organizada, por meio da EMURB e utilizando também os serviços de empresas, no que se refere ao perímetro urbano. Esse ano não houve parada no período de chuva, trabalhamos ininterruptamente. Com o apoio das empresas que ganharam licitação dos lotes das regionais vamos dar sequência e, na semana que vem, outras regionais terão serviços autorizados, apesar das dificuldades inerentes a um ano atípico como o que estamos vivendo”, observou a prefeita.

O empresário Acrinaldo Pontes, falou em nome do consórcio composto pelas empresas Adinn Construção e Pavimentação Eireli e Aquiri Engenharia Ltda, vencedor do lote da Regional Cadeia Velha.

“O intuito nosso é usar toda tecnologia que tiver ao nosso alcance, dentro das normas, para fazer um bom serviço. Quero agradecer à prefeita Socorro Neri por essa ordem de serviço, principalmente pela sensibilidade da gestora com a mão de obra local. Veja, hoje tem muitas pessoas desempregadas por conta da pandemia, isso é uma forma de tirar essas pessoas da fila do desemprego. O grande acontecimento dessa ação da prefeita consiste na geração de emprego e renda para quem está desempregado em virtude do isolamento social exigido no combate ao novo coronavírus”, disse Acrinaldo.

Carlos Afonso, presidente do Sindicato da Construção Civil, fez questão de parabenizar a forma que a prefeita Socorro Neri vem conduzindo a administração municipal. “Para o setor da construção civil é um motivo de alegria acompanhar assinatura de um contrato deste vulto, visto que, o momento que estamos vivendo é um momento de grande dificuldade. A iniciativa privada deseja que os contratos sejam assinados e com os fluxos de medições bem definidos. A responsabilidade das empresas é executar as obras no tempo certo, com qualidade e com eficiência”, destacou o sindicalista.