A política de Produção que foi o carro chefe da vitória de Gladson Cameli ainda não disse a que veio e foi alvo de críticas dos deputados Edvaldo Magalhães (PCdoB) e Cadmiel Bomfim (PSDB) durante a sessão de quarta-feira (01).

Magalhães não poupou críticas a inércia do governo em relação a gestão da produção, que segundo ele abandonou os escritórios da Secretaria de Produção e Agronegócio nos municípios.

“É inadmissível um servidor da Sepa pedir internet emprestada para um vizinho, porque se quer instalaram os serviços”. Disse.

Edvaldo ainda criticou a gestão estadual, que está deixando 32 policiais penas que ficaram de fora do auxílio emergencial votado e aprovado pela ALEAC e sancionado pelo governador.

“Tem burocrata dentro do governo que tem dificuldade de interpretar a lei que o próprio governador sancionou, estes trabalhadores que eram motoristas e foram pela lei transformados em Policiais Penais estão sendo injustiçados pela incompetência de quem tem dificuldades de fazer valer o que a lei diz”, finalizou Edvaldo.