Ação realizada durante a madrugada envolveu agentes de Brasiléia, Epitaciolândia e do CORE – Foto: Alexandre Lima

Uma operação realizada na madrugada desta segunda-feira (6), envolvendo agentes da Polícia Civil de Epitaciolândia, Brasiléia e agentes da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) surpreendeu várias pessoas ainda dormindo em casa que souberam que havia um mandado de prisão contra eles.

Segundo foi apurado, agentes da Polícia Civil do Acre e mais dois delegados realizaram a operação que visa combater o crime organizado no Estado. As ações acontecerem após investigações dando conta que pessoas estão envolvidas em crimes de tráfico, receptação, formação de quadrilha e outros delitos previstos no Código Penal.

Durante as investigações, um trabalho conjunto entre Polícia Civil do Acre, Polícia Civil de Rondônia e Polícia Rodoviária Federal – PRF, conseguiram prender em flagrante, no município de Acrelândia, dois indivíduos que transportavam aproximadamente 9kg de cocaína em uma carreta.

Os Agentes também identificaram que o grupo vinha atuando em roubos de veículos no Estado de Rondônia, que eram levados para a Bolívia. Em uma dessas ações, no inicio do mês de junho, os criminosos conseguiram cruzar um trator que havia sido roubado na cidade de Ariquemes Rondônia. O grupo criminoso estaria envolvido em Organização Criminosa, Tráfico de Drogas e Receptação. No total os Agentes cumpriram 08 mandados judiciais, sendo 04 de Busca e Apreensão e 04 Mandados de Prisão.

Quatro foram detidos e levados para a delegacia de Epitaciolândia, para em seguida, serem conduzidos ao presídio estadual na Capital. Também foi levantado que os detidos já vinham sendo investigados a meses, além de envolvimento com criminosos no lado boliviano, que vinham ‘encomendando’ veículos para serem trocados por drogas, armas, munições e outros produtos.

Segundo o delegado titular de Epitaciolândia, Luís Tonini, “esses indivíduos, segundo investigações, estavam envolvidos com grupos criminosos que receptavam veículos roubados outros estados os levando para o lado boliviano, trocando por drogas. Podemos dizer que temos uma rede internacional na fronteira e hoje, cumprimos esses mandados de prisão, obtendo êxito na captura e os enviando para o presídio estadual na Capital, ficando à disposição da Justiça”, disse.

Por Alexandre Lima / oaltoacre