O Acre tem 144,5 mil km² de área dentro da faixa de fronteira do país, o que deixa o estado mais vulnerável para a entrada de drogas, já que faz fronteira com o Peru e Bolívia. No último ano, a Segurança Pública tem reforçado as ações de combate ao narcotráfico.

E as rodovias federais dentro do estado são as principais rotas para entrada e saída de droga. Prova disso é que nos primeiros seis meses deste ano foram apreendidos mais de 269 quilos de cocaína nas rodovias federais que cortam o estado. O número é 7% maior do que no mesmo período do ano passado, quando foram 252,174 quilos.

Os dados são da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que atribui o aumento nas apreensões ao reforço policial que teve no começo deste ano e também à capacitação dos policiais.

“A PRF tem conseguido tirar de circulação mais drogas que no ano passado exatamente devido a várias ações. Primeiramente tem investimento em treinamento, capacitação policial e também a chegada de novos policiais depois do último concurso tem auxiliado bastante, além das fiscalizações e as parcerias com as demais forças de Segurança”, pontua o assessor de comunicação da PRF, Wilse Filho.

As parcerias fazem parte de termos de cooperação entre as polícias, reforçado pela Segurança Pública no estado em junho. O IBGE atualizou a faixa de fronteira em todo o país no começo de junho e o secretário de Segurança no estado, coronel Paulo César, já havia falado das ações nas áreas mais vulneráveis.

O Acre é o estado do país em que os 22 municípios estão dentro da faixa de fronteira, sob legislação específica para áreas de segurança nacional pela lei N° 6.634 /1979, regulamentada em 1980. Das cidades do estado, 16 têm 100% do território dentro da faixa.

“A PRF também trabalha de forma ordenada através de pontos estratégicos, bem como as ações em várias áreas, visto que a PRF trabalha 24 horas. A sociedade também tem contribuído por meio de denúncias. Todo esse conjunto reflete nas ações positivas e o objetivo maior é tirar de circulação todas aquelas pessoas que insistem em transitar com ilícitos”, pontua Filho.

Fiscalizações

Só em junho, a PRF conseguiu fazer vários flagrantes nas rodovias federais que passam pelo estado. Em apenas um dia, conseguiu apreender mais 13,5 kg de cocaína. Um dia antes dessa flagra, também prendeu dois homens transportando 9,3 kg de cocaína em rodovia no Acre.

Ainda em junho, um casal foi preso com 20 pacotes de cocaína na BR-364. Antes disso, um homem de 41 anos também foi flagrado com 12 quilos de cloridrato de cocaína na mesma rodovia.

Novas ações

Em janeiro deste ano, 33 novos policiais rodoviários federais tomaram posse. O reflexo disso foi o aumento nas fiscalizações. Apesar de a droga ser o tipo de apreensão mais recorrente, a PRF também tem atuado fortemente contra contrabando e crimes ambientais.

Filho contou que as ações são feitas em pontos fixos, mas que devem ser desencadeadas novas operações em locais estratégicos. Além disso, o posto da PRF em Xapuri, que chegou a ter os plantões afetados em 2017 por falta de efetivo deve passar por reforma.

Foram feitas reformas também no prédio da sede e na unidade operacional em Rio Branco.

Por Tácita Muniz, G1 Acre