Desde que os primeiros casos de Covid-19 foram identificados e os decretos editados pelo governo do estado e prefeitura de Rio Branco, a rotina da população tem gerado conflitos e muito debate.

Os decretos determinam restrições nos mais diversos setores do comércio e serviços, levando resistência entre os que sobrevivem de pequenos negócios e do comércio informal.

No sábado durante uma ação de fiscalização para fechar os que descumprem os decretos de isolamento social, a Polícia Militar juntamente com os fiscais da vigilância epidemiológica, uma confusão foi formada.

Os vendedores dizem que não aguentam mais ficar sem trabalhar, que as contas estão chegando e que mesmo com o auge do pico do novo coronavírus, eles querem reabrir seus negócios.

Diante do cenário polêmico, é preciso fazer o debate coerente, o que falta por parte dos que se dizem tanto do lado do povo. Porque a linha de crédito para eles não está disponível? Porque não estão do pagamento de contas de energia, já que não podem trabalhar?

Querem ganhar simpatia? Façam esse debate, não fiquem com seus selfs fisiológicos, diante de tanto sofrimento e angústia.