Vice-governador do Acre, Wherles Rocha, na reunião do Conselho da Amazônia Legal – Foto: Neto Lucena

Com o intuito de inibir, combater e controlar os crimes ambientais, protegendo a Amazônia e promovendo o seu desenvolvimento, o Governo do Acre participou nesta quinta-feira, 25, de uma videoconferência do Conselho da Amazônia Legal, solicitada pelo vice-presidente da República e presidente do Conselho da Amazônia Legal, general Hamilton Mourão.

O vice-governador Major Rocha representou o Estado na reunião, que contou com a participação do governador Waldez Goés, do Amapá;  Wilson Lima, do Amazonas; Flávio Dino, do Maranhão; Mauro Mendes, do Mato Grosso; Hélder Barbalho, do Pará; Marcos Rocha, de Rondônia; Antonio Denarium, de Roraima; o vice-governador Vanderley Barbosa, do Tocantins e o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

Durante a reunião, destinada a apresentar as atividades do conselho e as próximas ações estratégicas a serem realizadas, Hamilton Mourão solicitou o apoio dos governadores no combate ao desmatamento e queimadas ilegais e parabenizou os gestores pelo combate à pandemia do novo coronavírus:“Todos os governadores foram extremamente zelosos e buscaram a capacitação das suas redes de saúde, para atender da melhor forma a população neste momento”. 

Sobre o conselho, o vice-presidente explicou que há um avanço no planejamento estratégico das ações que possibilitam a proteção, a preservação e o desenvolvimento da Amazônia e relatou que foi iniciada, com o apoio das Forças Armadas, dos órgãos de fiscalização federal e das agências de polícia dos estados, a Operação Verde Brasil II, para enfrentar o avanço do desmatamento que ocorreu desde o final de 2019 e avançou ao longo do primeiro semestre de 2020.

“Peço apoio aos governadores no sentido de conscientizar os produtores rurais para atingirmos melhores índices de desmatamento legal, dentro dos parâmetros estabelecidos na legislação. E o nosso foco continua sendo a prevenção e combate ao desmatamento e queimadas”, ressaltou Mourão.

Os governadores expuseram as suas visões, preocupações e demandas ao governo federal, particularmente no tocante aos efeitos da Covid-19. Falaram também sobre medidas de prevenção no combate às queimadas e desmatamento, a importância da Reforma Agrária e o desbloqueio do Fundo Amazônia.

O vice-governador Major Rocha cumprimentou o vice-presidente e parabenizou o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, pelo trabalho que vem desenvolvendo à frente do ministério. Explicitou a importância da retomada do Fundo Amazônia e a regularização fundiária como um ponto-chave para o desenvolvimento.

“Neste momento o Acre tem focado todas as suas ações no combate à Covid-19. De legado, estamos deixando dois hospitais, que nesse primeiro momento funcionam como hospitais de campanha, mas que são estruturas definitivas que trarão melhorias ao atendimento de saúde à nossa população. Mas isso não tem impedido o trabalho de fortalecimento realizado pela gestão do governador Gladson Cameli, ao nosso Instituto de Meio Ambiente do Acre, que tem combatido os crimes ambientais, fiscalizando, monitorando as queimadas, o desmatamento e a derrubada de madeira ilegal. Temos projetos e precisamos do incremento de recursos e da regularização fundiária, que será muito importante para o nosso Estado”, ressaltou.

A próxima reunião do Conselho foi agendada para o dia 15 de julho.