Sob a liderança da prefeita Socorro Neri, o Comitê Municipal de Enfrentamento e Monitoramento de Emergência para Infecção Humana pelo Novo Coronavírus (Ceme) esteve reunido na manhã desta segunda-feira, 22, para discutir e analisar o Plano de Convívio sem a Covid-19 apresentado pelo governo do Estado.

O documento, que deve ser apresentado para toda a sociedade acreana nos próximos dias, estabelece normas e cria faixas de alerta sobre a situação da pandemia, definidas por 4 cores: vermelha (emergência); laranja (alerta); amarela (atenção) e verde (cuidado).

O posicionamento de cada cidade/região depende de um conjunto de indicadores que serão utilizados para a volta progressiva dos estabelecimentos comerciais, indústrias e atividades não essenciais. 

Durante o encontro, a prefeita Socorro Neri destacou a importância do trabalho integrado entre a Prefeitura de Rio Branco, governo estadual, Ministério Público Estadual e entidades de classe para garantir o sucesso do plano. Ela lembrou ainda que toda a capacidade de fiscalização do município tem sido empregada desde a publicação dos decretos que estabeleceram as medidas restritivas e preventivas ao novo coronavírus.

Também participaram da reunião, o promotor de Justiça do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), Glaucio Ney Shiroma Oshiro, titular da Promotoria de Justiça Especializada de Defesa da Saúde, o médico e professor da Universidade Federal do Acre (Ufac), Rodrigo Pinheiro Silveira, a diretora de Vigilância da Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre), Adriana Lobão, e do médico e coordenador do Ceme, dr. Osvaldo Leal.