Em tempos de pandemia da Covid-19, onde os gastos públicos tendem a aumentar, nove municípios acreanos tiveram o segundo repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) referente ao mês de junho bloqueado. A informação é da Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

Apesar de não haver uma justificativa específica, quase sempre, os municípios que têm os recursos bloqueados estão com alguma pendencia nas contas ou compromissos a serem quitados pela entidade patronal, por exemplo, geralmente quanto ao pagamento de direitos dos trabalhadores municipais.

O painel do Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi) detalhe as cidades acreanas inadimplentes e, portanto, com o repasse bloqueado pelo governo federal: Epitaciolândia, Feijó, Mâncio Lima, Manoel Urbano, Marechal Thaumaturgo, Porto Acre, Rodrigues Alves, Santa Rosa e Sena Madureira.

Pelo menos 842 Municípios tiveram retenções no segundo repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) de junho, segundo dados do Banco do Brasil; e 776 prefeituras poderão ter bloqueados os recursos da próxima transferência, agendada para o sexta-feira, 19.