Uma equipe do governo do Estado, liderada pelo secretário de Produção e Agronegócio (Sepa), Edivan Azevedo, esteve durante toda esta terça-feira, 16, no Projeto de Assentamento Walter Acer, localizado no município do Bujari, para conhecer de perto a necessidade de seus produtores rurais, principalmente mulheres que há anos trabalham com agricultura orgânica.

Em todo o assentamento, cerca de 550 pequenos produtores rurais desenvolvem suas atividades, com destaque para 60 produtores de milho, além de um grupo de mulheres que vive da agricultura orgânica. Hoje, elas contam também com o apoio da primeira-dama Ana Paula Cameli na busca por uma agroindústria que possa ser implantada na região pela Secretaria de Meio Ambiente (Sema), junto ao Programa de Saneamento Ambiental e Inclusão Socioeconômica do Acre (Proser).

Como neste período de pandemia os agricultores familiares não podem vender seus produtos nas feiras livres para evitar aglomerações, o governo do Acre tem feito uma campanha para que a população valorize o pequeno produtor e compre produtos agrícolas orgânicos, apoiando no transporte para a cidade e no sistema de delivery. Essa ação valoriza pessoas como Jesuína Braga, a “dona Jô”, que vive de sua produção e se orgulha de levar há décadas esse trabalho em frente com as amigas.

“Faz 22 anos que eu tô na agricultura orgânica e nunca vi um secretário falar disso. É o primeiro que vem na nossa área, vê nossas dificuldades, dá um apoio pra gente. Isso é muito bom pra mim e todas as meninas”, avalia.

Ouvir e agir

Entre os principais desafios do momento para os produtores do assentamento estão a necessidade de um trator e implementos agrícolas para o preparo do solo, além de uma atenção especial aos ramais da região. Embora o principal, o Ramal Bujari, já esteja contemplado no programa de recuperação, alguns outros também são importantes devido ao grande número de agricultores.

O secretário Edivan Azevedo garantiu que irá mandar uma equipe do Fundo Agropecuário Estadual (Funagro) para avaliar as possibilidades de uso do maquinário do governo e conversará com o Departamento de Estradas e Rodagens (Deracre) sobre a situação dos ramais.

“Vir aqui, ouvir a comunidade atentamente, para que possamos definir ações e trazer para os agricultores possibilidades de fortalecer ainda mais suas produções é o espírito do governo Gladson Cameli, de se aproximar do produtor rural e oferecer oportunidade, fortalecendo o agronegócio, principalmente dentro deste assentamento”, destaca o secretário.

A presidente da Associação do Movimento das Mulheres Camponesas, Geovana Castelo, também esteve presente na visita e reforçou a importância de os pequenos produtores se unirem para receber políticas públicas.

“Nosso grande objetivo hoje é essa agroindústria. Isso vai agregar valor, evitar desperdício. Tudo que produzirmos, o que não conseguirmos vender, vamos conseguir processar. E hoje foi importante por ter o governo aqui, porque estão vendo a realidade do assentamento e dessas mulheres, que fazem percursos a pé e de carroça para vender seus produtos”, observou a representante.