Ficar em casa é o meio mais eficaz e seguro de se proteger contra o coronavírus. Pensando em aumentar essa garantia à população, a Prefeitura de Rio Branco tem criado mecanismos dos mais diversos atendimentos de forma remota para evitar que as pessoas circulem. 

Por meio do número 3216-2400, qualquer pessoa que necessita de atendimento médico pode fazer contato e solicitar a consulta. Além disso, a plataforma também é o meio mais eficaz para esclarecimento de dúvidas e informações relacionadas ao atendimento médico prestado na rede municipal de saúde.

Até o dia 12 de junho foram realizados 14.585 teleatendimentos, consultas, exames, testes e outros serviços.

Como funciona

Ao entrar em contato com a central de atendimento das teleconsultas, caso não seja atendido imediatamente, o paciente aguarda um tempo de 30 segundos e se mesmo assim não for atendido ainda, a ligação cai, mas o número fica salvo e os teleatendentes retornam à ligação. “É importante que os cidadãos aguardem esse tempo de espera que é muito pequeno. Se a pessoa desligar o telefone antes dos 30 segundos, o contato dele não fica salvo e, portanto, nossas equipes não conseguem retornar à ligação”, explica o Dr Osvaldo Leal.

Após solicitar o serviço, dependendo do que seja a pessoa será encaminhada para agendamento da consulta por vídeo chamada ou por ligação telefônica. “Depois que o agendamento é feito, o paciente apenas aguarda que o médico entre em contato, e o tempo de espera por esse contato é de meio turno”, diz Leal.

“Pessoas que apresentam sintomas semelhantes aos de uma síndrome gripal como coriza, obstrução nasal, fadiga, desconforto, dor de cabeça e febre até 38° podem procurar a teleconsulta como alternativa para não sair de casa”, explica o Dr. Osvaldo Leal, coordenador do Comitê de Enfrentamento e Monitoramento de Emergência para Infecção Humana pelo Novo Coronavírus.

O médico conta ainda que a partir desse primeiro contato, em casos suspeitos ou confirmados da Covid-19 passam a ser monitorados pelos médicos. Além desse grupo, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) acompanha os sintomáticos leves que têm fatores de risco, que são as pessoas com doenças crônicas. “Os hipertensos, diabéticos, obesos, grávidas ou mulheres na fase do puerpério, pessoas idosas e com doenças respiratórias prévias, como asma, o tabagista, enfim, são essas pessoas que a gente acompanha mais de perto, porque geralmente começam com sintomas leves, mas lá pelo quinto dia de sintoma ao invés de apresentarem melhora podem apresentar piora progressiva dos sintomas”, esclareceu.

Outros atendimentos

Além de atender sintomáticos leves da Covid-19 e pessoas que apresentam sintomas, mas ainda não confirmaram o diagnóstico, a teleconsulta também pode realizar outros atendimentos, pois conta com enfermeiros, médicos, psicólogos e nutricionistas a disposição da população.

Todos os serviços que são ofertados na rede de atenção primária da saúde estão sendo realizados por meio da teleconsulta.