Para o governador Gladson Cameli, cuidar das pessoas com transparência nas ações é a prioridade do seu governo – Foto: Pedro DevanI

O governador do Estado do Acre, Gladson Cameli, optou por prestar contas do seu governo quanto ao que vem sendo feito na Saúde, sobretudo com o início da pandemia do novo coronavírus, em discurso de entrega do hospital de campanha de Rio Branco para pacientes com Covid-19, nesta segunda-feira, 15, na capital acreana.

O hospital com capacidade para 100 leitos de enfermaria, foi inaugurado no dia em que o Acre comemora 58 anos de emancipação, e será ocupado, na sua maioria, por pacientes que já estavam internados nos leitos semi-intensivos do Instituto de Traumatologia e Ortopedia no Acre (Into-AC). Isso garante que o Instituto, por sua vez, amplie as suas unidades de terapia intensiva, as UTIs, com mais dez vagas. 

Ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, esteve presente na solenidade – Foto: Pedro Devani

“Seria injusto, e inadequado, comemorar algo em meio à pandemia que nos atinge”, iniciou Cameli para um público composto apenas de autoridades do governo e da prefeitura, de deputados, senadores e da imprensa. Por motivos de segurança, diante do cenário pandêmico, o público não participou.

Para o governador Gladson Cameli, cuidar das pessoas com transparência nas ações é a prioridade do seu governo, neste momento. “Estamos num processo de aprendizagem”, disse ele, levando em conta que o novo coronavírus leva a situações que ainda desafiam a gestão pública no país.

Assinatura da lei que cria o novo instituto, em substituição ao Pró-Saúde foi o primeiro ato do governador Gladson Cameli durante solenidade – Foto Pedro Devani.

“Mas, neste momento, cuidar das pessoas é o que mais importa. Elas são o que temos de mais valioso e importante. Cuidar delas é um privilégio e também uma missão que mesmo em tempos difíceis fazemos com dedicação e alegria”, ressaltou o governador, ao lado do ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, do secretário de Estado de Saúde do Acre, Alysson Bestene, e de autoridades do Ministério Público, do Judiciário, do Legislativo e representantes governamentais.

Erguido em tempo recorde – foram pouco mais de 30 dias do alicerce à instalação de macas e equipamentos –, o hospital de campanha de Rio Branco tem capacidade para 100 leitos de enfermaria e custou R$ 2.975.248,12 em verbas emergenciais do Ministério da Saúde para o combate à pandemia, gerando 49 empregos diretos.

Ministro, governador e demais autoridades visitaram as instalações do hospital de campanha nesta segunda-feira, 15, após o ato de inauguração – Foto: Neto Lucena

A área total é de 1.000 m² e conta com um posto de enfermagem, farmácia, rouparia, depósito para material de limpeza, copa, duas salas de descanso, duas salas para uso a ser definido pela direção, banheiro de uso coletivo e sala de expurgo.

Até a próxima quarta-feira, 17, a Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) irá transferir 12 pacientes que estão nos leitos semi-intensivos do Into para o novo hospital de campanha, localizado ao lado, possibilitando um ganho de mais dez vagas de UTIs no Instituto. Até esta segunda, o Into contava com 28 leitos e apenas um estava desocupado. Com a remoção dos pacientes o número de vagas na UTI do Into passam de 28 para 38.

Hospital de campanha de Rio Branco tem capacidade para 100 leitos de enfermaria e custou R$ 2.975.248,12 em verbas emergenciais do Ministério da Saúde para o combate à pandemia – Foto: Pedro Devani

O que eles disseram

“Estamos todos imbuídos em único propósito, o de oferecer todas as condições necessárias para que nossa população passe por esse momento difícil da melhor maneira possível. E isso só poderá ocorrer quando temos compromisso e responsabilidade com os que mais necessitam do poder público, a nossa população. E neste sentido, está de parabéns o nosso governador Gladson Cameli e está de parabéns o governo federal, representado aqui pelo ministro Eduadro Pazuello”.

Major Rocha 
Vice-governador

“Faço aqui uma saudação especial aos representantes do Ministério Público do Estado do Acre e do Tribunal de Justiça por nos ter acompanhado por toda a obra e a presença do ministro da Saúde, com sua equipe, também nos fortalece por ser a prova do carinho e do respeito do governo federal com o nosso povo. Estendo a minha gratidão pelos nossos profissionais de saúde, pelo zelo com que cada um está cuidando de nossa população em tempos difíceis de pandemia. Ao nosso governador Gladson Cameli, o nosso agradecimento sincero pelo apoio incondicional que estamos recebendo, para que possamos colocar em prática tudo o que precisa ser feito para o enfrentamento da Covid-19”.

Alysson Bestene 
Secretário de Estado de Saúde do Acre

“Estamos num esforço coordenado que começou no dia 16 de março e passamos também a estabelecer um fluxo de atendimento que é recente, recebendo as pessoas com sintomas leves de Covid-19, inaugurando um novo momento, com altivez, com compromisso com as pessoas e hoje vemos o desafio lançado [com o hospital de campanha de Rio Branco]. Que tenhamos êxito num mundo em que vidas precisam ser salvas”.

Socorro Neri
Prefeita de Rio Branco

“O momento é de muita união. E entre os poderes não haveria de ser diferente. De nossa parte, na Assembleia Legislativa do Estado do Acre, estamos dando celeridade a aprovações de decretos e outros documentos que possam auxiliar no enfrentamento à pandemia. Estejam certos de que a luta de todos contra essa doença é também a luta de todos os parlamentares da Aleac”.

Nicolau Junior
Presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Acre

“É fundamental que a bancada do Acre esteja de mãos dadas com o governo federal. E neste sentido, agradeço ao ministro Pazuello pela atenção dispensada ao Acre, na construção de dois hospitais de campanha, um em Rio Branco e outro em Cruzeiro do Sul, para que possamos ampliar as nossas ações em prol de nossas famílias que tanto sofrem com a pandemia”.

Alan Rick
Deputado federal

“Este não é o momento de politização. Temos no Acre dificuldades geográficas, com municípios distantes, muitos deles acessíveis apenas por avião, onde é impossível termos celeridade. E quando vemos um hospital dessa envergadura, construído em tão pouco tempo, o momento então é de agradecer ao governo federal por esse olhar para a nossa região”.

Sergio Petecão

Senador da República