Presos da unidade Manoel Neri da Silva, em Cruzeiro do Sul, tentaram uma fuga em massa na madrugada deste domingo (14), mas foram impedidos pela Segurança, que conseguiu chegar ao local e evitar que uma dupla resgatasse mais de 30 presos da unidade.

A ação contou com as polícias Civil, Militar, penal e ainda agentes da secretaria de Segurança, que receberam a informação de que um grupo criminoso tramava resgatar os presos. Foram achadas também escavações dentro das celas do presídio.

Ao receber as informações, a PM começou a fazer um patrulhamento próximo ao presídio, quando flagrou um dos suspeitos tentando colocar uma mochila e baldes dentro de uma caminhonete. Ao perceber a aproximação da polícia. O motorista acelerou, deixando o comparsa e o material para trás.

Enquanto a polícia abordava o suspeito que ficou, outra viatura acompanhava o motorista da caminhonete. Na mochila, foram achadas cinco armas de fogo, além de munições e grampos de metal, usados para fura pneus.

Ao ser questionado sobre o material, o suspeito, que também estava com R$ 200 em espécie, contou aos policiais que o material era para dar apoio à fuga de alguns criminoso do presídio.

“Sendo as armas para repassar aos presos e os grampos seriam jogados em via pública para impedir aproximação das viaturas policiais”, diz a nota da PM.

O segundo suspeito foi preso logo em seguida e resistiu à prisão. Após ser imobilizado, ele confessou o plano de fuga e estava ainda com mais de R$ 3,5 mil. Revelou também que, além dele e o comparsa, havia ainda mais dois envolvidos no plano que teria saído de Rio Branco para ajudar na fuga.

Esses dois teriam ficado na estrada com os grampos de metal e avistavam quando a polícia se aproximaria. Eles fugiram e apenas os baldes foram achados. Até este domingo, não foram achados.

Ao todo, 33 presos fugiriam

Logo após a prisão, a polícia penal fez uma vistoria dentro do presídio de Cruzeiro do Sul. De acordo com a Segurança, 33 presos de três celas já estavam prontos para fugir. Foram encontrados escavações dentro das celas.

Os dois suspeitos confessaram fazer parte de uma organização criminosa e que a ação resgataria criminosos da mesma facção. Os dois foram suspeitos foram levados para a Delegacia da Cidade em flagrante. A reportagem tentou ouvir a direção da unidade, que informou apenas que os presos foram isolados.

O Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen-AC) informou que o procedimento de revista e movimentação foi encerrado às 7h deste domingo. No entanto, em revista já realizada durante a manhã, policiais penais encontraram um celular, com carregar e mais um ferro do tipo estoque na cela 9 do bloco 7.

Do G1 Acre