Assessoria – O governo do Estado, por meio do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf), alerta todos os produtores rurais do Acre sobre a declaração obrigatória de rebanho, que foi estendida até 30 de junho e que inclui todas as espécies animais, entre bovinos, bubalinos, ovinos, caprinos, suínos, equídeos e aves.

Para o atendimento aos produtores, os escritórios do Idaf nos municípios estarão funcionando, excepcionalmente, das 7 às 13 horas, em razão da pandemia do novo coronavírus. Com as medidas estipuladas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e Ministério da Saúde para prevenção e controle da Covid-19, o Idaf vem disponibilizando formas mais rápidas e que não causem aglomerações nas unidades.

Assim, a declaração de rebanhos poderá ser realizada por meio do endereço eletrônico http://gta.ac.gov.br, na modalidade “Produtor on-line”. O produtor também poderá entrar em contato com o Idaf para obter esclarecimentos. A lista com os telefones e e-mails das unidades estão no site do órgão no endereço http://idaf.acre.gov.br/.

Já o produtor que não fizer a declaração será considerado inadimplente com suas obrigações, sofrendo as mesmas penalidades de quem deixou de vacinar. Na declaração de rebanho deve constar os números de nascimentos e mortes, além de todas as espécies que o produtor possui na mesma propriedade.

Acre sem vacina

A declaração de rebanho faz parte de uma decisão do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que suspendeu a etapa de maio da vacinação contra a febre aftosa nos estados do Acre, Rondônia e parte dos estados do Amazonas e Mato Grosso, que integram o Bloco I do plano de retirada da vacina no Brasil.

A medida faz parte do Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (PNEFA 2017-2026), que visa a ampliação de zonas livres de febre aftosa sem vacinação em todo o Brasil e que em agosto vai decidir se o Acre será certificado como tal.

“Um dos objetivos do governador Gladson Cameli é tornar o Acre zona livre de aftosa sem vacinação e toda a equipe do Idaf está empenhada hoje nessa missão, o que trará enormes benefícios econômicos para o setor, com capacidade de geração de emprego e renda, mas precisamos que todos façam sua parte. O governo já realizou um concurso público para o Idaf, uma parceria para recuperação de todos os escritórios locais com o Fundepec e um convênio com o Mapa para carros e equipamentos”, conta o presidente do Idaf, José Francisco Thum.