Um perfil no Twitter chamado “Exposed Rio Branco” ganhou centenas de visualizações e comentários nos últimos dias, após denúncias de garotas contra um coronel da Polícia Militar do Acre por assédio. Ele nega a acusação.

Em uma das postagens, uma mulher divulgou a foto do carro que seria do coronel Elissandro do Vale e relata que ele abordou uma amiga dela que teria 15 anos e pediu o número de telefone da garota. O perfil do coronel no Facebook chegou a ser compartilhado por uma das mulheres, mas depois foi excluído da postagem. O mesmo perfil também foi retirado do ar.

O comandante-geral da PM-AC, coronel Ulysses de Araújo, informou que tomou conhecimento das denúncias na terça-feira (9) e que determinou que fossem encaminhadas à Corregedoria da Polícia Militar para apuração.

“Estou em Cruzeiro do Sul, mas tomei conhecimento ontem [terça, 9] à noite e já determinei ao nosso subcomandante que mandasse toda documentação para a Corregedoria para que sejam apurados os fatos e tomadas as providências necessárias”, afirmou o comandante.

Abaixo da publicação, outras mulheres relataram terem sido vítimas da mesma pessoa. A hashtag #exposed tem sido usada em denúncias de abusos e assédio feitas por mulheres.

“Se alguém for abordada por esse homem por favor peça ajuda e denuncie imediatamente para que não aconteça com outras meninas. Isso é assédio e pedofilia e é crime! Não estamos seguras”, publicou.

Meninas fazem exposed e denunciam coronel da PM por assédio no AC — Foto: Reprodução

Coronel nega assédio

O coronel negou que tenha cometido assédio e diz que “é normal” um homem solteiro abordar e conversar com uma mulher. Em janeiro do ano passado o coronel foi nomeado para trabalhar no gabinete do governador do Acre.

“Qualquer pessoa pode tirar foto de um carro e colocar expondo essa pessoa. Se me perguntar: ‘em algum momento você já falou com alguém em alguém lugar? Claro’. Eu sou um ser humano como qualquer outro e posso falar com qualquer pessoa em qualquer lugar. Qualquer homem pode falar com qualquer mulher, não significa que você está querendo namorar essa pessoa, você pode conhecer”, disse o coronel.

Ainda na página, foi postado um vídeo, gravado pela menor de 15 anos, que mostra o momento em que é abordada pelo homem, que seria o coronel, e mesmo ela dizendo a idade, ele insiste em conversar.

Nas imagens, o rosto do homem não aparece, mas pela voz ele foi identificado por outras mulheres. No vídeo, ele pergunta se a menina já namorou e diz que não tem problema ela passar o contato para ele. O homem diz ainda que “seria errado se ela tivesse 13 anos”.

Em um comentário abaixo do vídeo, uma mulher diz que identificou o homem pela voz. “Caramba eu sei quem é esse homem, identifiquei pela voz, o carro e por ser advogado. Ele parece um caçador de meninas novinhas, sim, caçador, ele parece um doente”, disse.

Apesar de algumas meninas alegarem que ele se identifica também como advogado, o coronel não possui OAB.

Meninas fazem exposed e denunciam coronel da PM por assédio no Acre — Foto: Reprodução/Twitter

Outras relatam que ele faz esse tipo de abordagem há anos, inclusive próximo a escolas. Uma das mulheres cita ainda que o homem é conhecido como “sede de amor”.

O coronel não confirmou que se trata dele no vídeo, mas disse não ver problema em conversar com uma menina menor de idade. “Eu posso conhecer, eu não posso é me envolver”, declarou.

O militar ainda se defendeu dizendo que as pessoas estão criando uma situação que, segundo ele, não existe. Ele afirmou ainda que ao falar com uma mulher não tem como saber se ela é menor ou não e que, mesmo ao saber, isso não seria errado.

“As pessoas em geral querem execrar, criar uma situação onde não existe. Se a pessoa não quer: ‘tá bom, beleza’. É uma conversa para fazer amizade, não significa que tenha que ter alguma coisa. Você não tem como saber se essa pessoa é menor ou não. Se bem que, você acha que é proibido falar com a pessoa? Se a pessoa disser ‘ah, eu tenho 17 anos’. Então, ‘opa eu não posso falar com você’. O que fica no ar é que uma pessoa não pode falar com outra, porque ela tem 17 anos, como se fosse proibido”, afirmou o coronel.

Após opinar sobre o tipo de abordagem que faz às mulheres como sendo “normal de um ser humano”, o coronel afirmou que não praticou assédio.

“Eu não pratiquei nenhum assédio, você falar com uma pessoa não é assédio. Porque as pessoas confundem as coisas. Então, isso aí não procede. As pessoas estão deturpando as coisas, como se fosse proibido falar com alguém. Agora, em algum momento posso ter falado com alguém, claro, com certeza, não só eu, como qualquer homem”, concluiu.

Meninas fazem exposed e denunciam coronel da PM por assédio no AC — Foto: Reprodução/Twitter

Por Iryá Rodrigues, G1 Acre