Nesta quarta-feira (10), a deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC) apresentou o Projeto de Lei 3265/20 que regulamenta a escolha dos reitores por meio de uma lista tríplice durante a pandemia de coronavírus.

A medida foi tomada após a intervenção do presidente da República, Jair Bolsonaro, na Medida Provisória 979, que retira a autonomia das universidades e permite a escolha do reitor pelo Ministro da Educação sem precisar consultar a comunidade acadêmica.

Perpétua e outros líderes dos partidos de oposição pediram ao presidente do Congresso Nacional, Davi Alcolumbre, a devolução da MP. “Bolsonaro quer acabar com a eleição de reitores. Não aceitaremos interferência na autonomia universitária. É um duro golpe na autonomia universitária. O nome disso é intervenção”, afirmou a líder do PCdoB na Câmara.

Ainda na tentativa de barrar o movimento feito por Bolsonaro, os partidos de oposição ingressaram no Supremo Tribunal Federal com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade que pede a suspensão imediata dos efeitos da MP. “O parlamento brasileiro está atento, firme na luta da resistência democrática e derrotará o arbítrio”, destacou Perpétua.