Mesmo com as atenções voltadas para o combate da Covid-19, as outras doenças como a dengue e a malária não podem ser esquecidas. Para combater a dengue e malária a Prefeitura está em constante atividade, desenvolvendo ações voltadas para cada uma delas, como visitas domiciliares e borrifação.

Quanto a malária, é desenvolvido o diagnóstico precoce que é quando os agentes visitam as casas e percebem que o paciente está com sintomas, detectando os sinais é feito a coleta através da lâmina que é analisada no laboratório, em caso positivo já é iniciado o tratamento imediatamente.

Durante o ano de 2019 tivemos 2.031 casos de malária, já agora em 2020 tivemos o acréscimo de 0,1% dos casos, até o mês de abril foram 2.053.

A dengue também teve um aumento considerável do ano passado para o de 2020. De janeiro a maio de 2019 foram 244 casos, agora nesse ano já temos 2125 positivos. Os agentes de saúde também estão passando nas casas e abordando as orientações para eliminação do criadouro do mosquito.

Segundo o coordenador de entomológico Leonísio Messias, estamos passando por essa fase difícil de enfrentamento ao COVID-19, mas não podemos deixar de lado nem a dengue e nem a malária, é preciso que todos possam estar juntos, para conseguir vencer todas essas doenças.