A prefeitura do município de Porto Acre, sob o comando do prefeito Bené Damasceno (PP), entrou para a lista de investigadas pela Polícia Federal, que vem desenvolvendo uma grande operação em quase todo o estado do Acre.

A ação tem o propósito de combater associação criminosa mantida para a prática de atos de corrupção de agentes públicos, peculato-desvio de verbas públicas do Sistema Único de Saúde (SUS) e lavagem de capitais, decorrentes de contratos de fornecimentos de medicamentos e insumos hospitalares.

Na operação anterior (off-Label), o município de Porto Acre não fazia parte dos investigados, porém o inquérito ampliou o número de prefeituras investigadas e Porto Acre entrou para a lista.

A informação que se tem é de que alguns agentes estão na prefeitura para realizar apreensões de documentos, computadores e tudo que possa ter vestígio do esquema criminoso para ser usado como provas.

Os mandados de busca e apreensão domiciliar foram expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, após a Procuradoria Regional da República da 1ª Região ter se manifestado favoravelmente ao deferimento das referidas medidas.