A Polícia Federal continua dando seguimento ao cumprimento de mandados de busca e apreensão das investigações sobre o desvio de recursos públicos da saúde. Na manhã desta sexta-feira, 5, o alvo é a empresa Disacre.

Os policiais afirmaram que não estão autorizados a fornecer maiores detalhes sobre a operação. Mais de uma hora depois, os agentes federais continuam na sede da Disacre.

Além da empresa, a Polícia Federal informou que a operação desta sexta, denominada Operação Dose de Valores, tem o propósito de combater associação criminosa mantida para a prática de atos de corrupção de agentes públicos, peculato-desvio de verbas públicas do Sistema Único de Saúde (SUS) e lavagem de capitais, decorrentes de contratos de fornecimentos de medicamentos e insumos hospitalares.

A investigação decorre da Operação Off-Label e tem o objetivo de apurar indícios de superfaturamentos e entrega fictícia (nota fiscal fria) no fornecimento de medicamentos e insumos a entidades públicas do Estado do Acre.

A análise policial constatou a ocorrência de mais de 750 mil reais de prejuízo ao erário.

O inquérito ampliou o número de prefeituras investigadas. Além das 8 que já tinham sido alvo da operação realizada na última quarta-feira, 3, agora fazem parte da investigação as prefeituras acreanas de Feijó, Tarauacá, Senador Guiomard, Sena Madureira e Porto Acre. Também são investigadas a capital de Rondônia, Porto Velho, e João Pessoa, capital da Paraíba.

A operação mobiliza 150 policiais que cumprem cerca de 30 mandados nos municípios que fazem parte da investigação.

Os mandados de busca e apreensão domiciliar foram expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, após a Procuradoria Regional da República da 1ª Região ter se manifestado favoravelmente ao deferimento das referidas medidas. Por Leônidas Badaró  / Ac24horas