A secretaria de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres (SEASDHM), convidada pelo Conselho Nacional da Juventude, por meio de seu Comitê de Crise, aderiu ao Programa Juventude Empreendedora, que reforça a implementação de políticas públicas nos estados e municípios, reconhecendo a importância do protagonismo juvenil em tempos de crise, além de realizar capacitação on-line desse público.

Jovens de 17 a 29 anos podem se inscrever em uma capacitação gratuita on-line em empreendedorismo, que tem como objetivo ensinar a abertura e manutenção de negócios com baixo investimento, em meio à crise causada pelo coronavírus.  As inscrições podem ser feitas através do site: Clique Aqui

A secretária de Estado, Ana Paula Lima, frisa a importância dessa capacitação nesse momento de pandemia. “A iniciativa é importante nesse momento de pandemia, durante a qual a crise se instala em diversos setores econômicos e como contrapartida surge a necessidade de desenvolver habilidades empreendedoras nos jovens. Essa iniciativa irá ajuda-lós a enxergar as oportunidades que surgem em tempos de crise e principalmente prepará-los para o pós-pandemia”, completa.

O lançamento do Programa Juventude Empreendedora foi realizado no dia 1º de junho de 2020 e as aulas ao vivo serão exibidas de 15 a 19 de junho de 2020. A capacitação é dividida em 11 etapas que abordam finanças, comunicação on-line e off-line, gestão de pessoas, entre outros. Esse projeto também conta com dicas e guias práticos para te auxiliar a sobreviver à crise.

A secretaria dispõe de um Departamento de Juventude, inserido na Diretoria de Direitos Humanos. “Estamos buscando alternativas para enfrentar a crise que essa situação de pandemia trouxe a todo mundo. Os jovens precisam desse incentivo à qualificação que vai estimular o surgimento de novos talentos, com conhecimentos em várias áreas e potencializando a sua inserção no mercado de trabalho”, ressalta a diretora de Direitos Humanos, Francisca Brito.

Os resultados do programa serão usados para influenciar políticas e projetos para juventudes, além de engajar jovens em debates relacionados à crise causada pela Covid-19. Ao final da pesquisa, estará disponível certificado para os concludentes.