O Governo do Estado, por meio de diversas secretarias envolvidas na ação conjunta que trabalha em caráter de urgência na Estação de Tratamento de Águas (ETA II) para evitar que haja desabastecimento em Rio Branco, solicita apoio da população fazendo uso da água com consciência e cuidado enquanto o problema está sendo solucionado.

Um escorregamento de solo na Estação de Tratamento de Água, localizada na terceira ponte, na Via Verde, aumentou a fissura na lagoa de decantação, onde ocorre o primeiro tratamento na água recebida do rio, popularmente chamado de local onde é deixada a areia ou caixa de areia.

O avanço nessa fissura coloca em risco a casa de força, local que abastece todo o sistema de bombas com energia elétrica. Assim, por enquanto está suspensa a captação de água enquanto se adota solução paliativa para impedir que o problema atinja a caixa de força, segundo esclareceu o secretário de Infraestrutura, Ítalo Medeiros.

Neste momento, o abastecimento de água está sendo mantido somente com a ETA I e carros-pipa para locais essenciais como os hospitais.

“A população deve contribuir evitando desperdícios. É importante que todos contribuam, priorizando o uso racional da água para evitar o desabastecimento, enquanto trabalhamos em regime de urgência para restabelecer o abastecimento o mais depressa possível”, esclareceu o secretário de Infraestrutura.

Segundo o diretor-presidente em exercício do Departamento Estadual de Água e Saneamento (Depasa), engenheiro civil Rodrigo Meireles, todas as medidas possíveis em regime de urgência estão sendo tomadas através da força-tarefa composta por Seinfra, Secretaria de Planejamento (Seplag), Secretaria Regional de Desenvolvimento Urbano (Sedur), Departamento Estadual de Estradas e Rodagens (Deracre), Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), Fundação de Tecnologia do Acre (Funtac) e Casa Civil.

O secretário de Infraestrutura Ítalo Medeiros enfatiza toda a equipe do Depasa está em campo, executando as ações de isolamento de dois terços da lagoa de sedimentação, de forma a utilizar esse espaço para manter o abastecimento da cidade, enquanto o plano que já havia sido traçado, para isolar toda a lagoa, continua em execução.