A denúncia partiu através de um videio gravado pelo vereador Klaczik de Plácido de Castro, segundo ele e a própria mãe do menor Vinícios, Grupo Especial de Fronteira (Gefron) há qual estava em Plácido de Castro realizando uma ação, encontrou um jovem que tem problemas no cérebro foi espancaram com muita gravidade segundo relatos do parlamentar.

Segundo a mãe do jovem, pelo simples motivo do mesmo estar caminhando na rua sem o uso de máscaras o jovem se exaltou e acabou sendo espancado pelos militares.

O parlamentar classificou ação do agrupamento da Gefron como truculenta, absurda e desnecessária em um município precário em meio a um momento difícil. 

Segundo os relatos da mãe do jovem, o mesmo possui uma rara síndrome no celebro e faz tratamento em SP. O jovem usa um chip na cabeça e um marca-passo no peito, o mesmo pode ter sido comprometido pelas bancadas recebidas na cabeça e no corpo por parte dos polícias segundo a mãe.

A mãe de Vinícios registrou um boletim na delegacia da cidade e pede justiça por parte das autoridades competentes, mesma autorizou uso de imagens do jovem.

Nossa reportagem entrou em contato com o coronel Ulisses, comande geral da PM. Segundo o coronel, a GEFRON é uma unidade que pertence a SEJUSP e não a Polícia Militar, razão pela qual o Comando da PM não irá se posicionar a respeito. Não conseguimos contato com secretaria de segurança pública do Acre.

Segundo o promotor de Plácido de Castro Dr. José Lucivan Nery de Lima já tomou ciência da ocorrência e medidas já estão sendo tomadas por parte do MP para elucidar os fatos. 

Veja o Vídeo:

Fonte: Acrelândia News