Os servidores do município de Porto Acre estão sofrendo com a falta de compromisso e irresponsabilidade do prefeito Bené Damasceno, que engavetou dois projetos enviados pela câmara que visam o anseio dos servidores neste momento de dificuldade. A denúncia é do vereador Denis.

Os ante-projetos são de autoria do vereador Denis Sérgio de Jesus Vale (PROS). O projeto de nº 001 de 14 de abril de 2020, dispões sobre a suspensão do cumprimento de obrigações financeiras, referentes a empréstimos consignados contraídos por servidores públicos municipal, durante o período de 90 dias em decorrência da pandemia causada pela Covid-19.

Já o projeto de nº 002 de 12 de maio de 2020, dispõe sobre o pagamento do adicional de insalubridade no percentual de 40% a todo trabalhador da saúde do município de Porto Acre cuja as instituições em que trabalham estejam vinculadas ao atendimento de pacientes infectados pela Covid-19, ficando assegurado pelo tempo que perdurar a pandemia, a percepção do adicional de 40% calculado sobre o valor do salário do trabalhador.

Diante dos projetos, no primeiro momento o prefeito Bené se fez favorável a essas duas questões e se comprometeu de sancionar os projetos para que os servidores se sentissem valorizados, mas foi só enganação, após o Poder Legislativo encaminhar essas duas pautas para o gabinete do prefeito, o gestor engavetou a até o momento os projetos não foram sancionados por Bené.

O vereador Denis conta que os servidores da saúde ficaram perplexos após irem receber seus salários e verem que os 40% de insalubridade não tinham sido adicionado aos seus proventos, já que este era um compromisso que o prefeito tinha firmados com os servidores.

Diante desta péssima postura do prefeito, pode-se perceber que Bené Damasceno não está nenhum pouco preocupado com os demais, pois para ele o que realmente importa são seus próprios interesses.